Corte nos salários de servidores pode ajudar na pandemia da Covid-19

corte nos salários de servidores pode ajudar na pandemia da covid-19

Rodrigo Maia defende corte de 20% de salários dos servidores públicos e reforça que medida não atingiria quem ganha menos e os que estão na linha de frente ao combate da Covid-19

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, mencionou hoje (24) sobre uma proposta para combater a disseminação do novo coronavírus.

Sendo assim, ele sugeriu que os três Poderes discutam uma redução de até 20% nos salários de servidores públicos. À rádio Bandeirantes, Maia afirmou que a proposta deve ser avaliada nos próximos dias.

Como a redução do salário dos servidores pode ajudar a conter a Covid-19

Na opinião de Rodrigo Maia, a redução dos salários dos servidores não indicará falta de estabilidade:

“Agora, os servidores públicos, seja aqueles concursados ou eleitos, todos têm uma estabilidade. Nesse momento, nada mais justo que a gente possa ir dialogando, sem parecer uma coisa oportunista.”

E ressaltou que “aqueles que estão trabalhando de forma remota, que podem dar uma colaboração, é importante.”

Porém, o presidente da Câmara dos Deputados deixou claro que a medida não atingiria os trabalhadores que recebem menos e nem os que estão na linha de frente no combate à pandemia da Covid-19.

Dias atrás, o Tesouro Nacional, juntamente com o Banco Central, tomaram medidas geradas pela pandemia de coronavírus, entre as quais a realizações de leilões extraordinários.

Justificativas para a medida esboçada em bilhões de recursos poupados

Segundo Rodrigo Maia, as remunerações pagas aos servidores dos três Poderes compreendem a quantia de R$ 200 bilhões por ano:

“Têm salários mais baixos, têm salários mais altos, acima da média dos 10% que ganham mais no Brasil.”

Com isso, é possível reduzir este montante:

“Então, eu acho que a gente consegue uma economia, se você olhar uns R$ 18 bilhões por mês, se você tirar 15% a 20%, você vai ter uma economia de três meses que ajuda.”

A partir das informações citadas pelo deputado federal, tal medida do governo levaria a uma economia mensal que poderia chegar ao valor de R$ 3,6 bilhões.

“Mas tem certas horas que não é só o valor, é o simbolismo dado daqueles que têm uma proteção maior e que estão colaborando com a sociedade brasileira.”

Fonte: UOL Concursos

*Foto: Divulgação