Enem 2020 tem inscrições prorrogadas até 27 de maio

Quem optar por fazer a prova do Enem 2020 de modo presencial não poderá se inscrever também na edição digital

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2020) foram prorrogadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação (MEC).

Enem 2020 com inscrições prorrogadas

Agora, o estudante tem até o dia 27 de maio para realizar a inscrição. É importante lembrar que o participante que optar por fazer o exame de modo presencial não poderá se inscrever também na edição digital. E logo que concluir o processo, não poderá alterar sua escolha.

Para efetuar a inscrição, basta entrar na Página do Participante por meio deste link. Na edição 2020 será obrigatória a inclusão de foto atual do participante no sistema de inscrição. A imagem deverá ser usada como forma de procedimento de identificação do estudante na hora da prova.

O valor da taxa de participação do Enem 2020 continua R$ 85, que deverá ser paga até o dia 28 de maio, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU).

O acesso deve ser feito por meio da Página do Participante. Neste ano, será obrigatória a inclusão de foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. O valor da taxa de inscrição permanece R$ 85, que deverá ser pago até 28 de maio, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU).

Estrutura

Mesmo com a prorrogação da inscrição, a estrutura do exame permanece inalterada, ou seja, ficou mantida a aplicação de quatro provas objetivas, compostas de 45 questões cada, além de uma redação em língua portuguesa. Na hora da inscrição, o participante deve selecionar uma opção de língua estrangeira (inglês ou espanhol).

Em relação aos requerimentos e justificativas de ausência na edição anterior devem ser realizadas pela internet, também pela Página do Participante. vale ressaltar que a aprovação da justificativa de ausência no Enem 2019 e do pedido de isenção de taxa de inscrição para o Enem 2020 não quer dizer que a inscrição foi efetuada. Com isso, os participantes devem acessar o Sistema Enem e se inscrever para atual edição do exame.

No Enem 2019 houve uma polêmica que envolveu notas erradas de participantes e uma série de reclamações dos mesmos.

Prova desta edição foi adiada de 30 a 60 dias

Ontem (20), o Inep e Ministério da Educação (MEC) decidiram que o Enem 2020 será adiado de 30 a 60 dias em relação ao que estava previsto nos editais, publicados em março deste ano. As novas datas ainda não foram anunciadas.

Tal decisão acontece após o Governo Federal questionamentos judiciais cobrando o adiamento da prova, em decorrência dos efeitos gerados pela pandemia do novo coronavírus no país. Entre as consequências está o fechamento de escolas públicas e privadas durante o período de isolamento social.

Fonte: JC Concursos

*Foto: Divulgação

Sai segunda parcela do auxílio emergencial

Segunda parcela do auxílio começa a ser paga nesta segunda-feira (18); confira o calendário

A partir desta segunda (18), passa a ser paga em todo o país a segunda parcela do auxílio emergencial no valor de R$ 600. A estimativa é que mais de 50 milhões de cidadão recebam o benefício. Recentemente, também foi incluído na lista de contemplados as mães solteiras e que sejam menores de 18 anos. Na última sexta-feira (15), foi divulgado o calendário de pagamento desta parcela.

Segunda parcela do auxílio

Após o pagamento da primeira parcela, encerrado na primeira semana deste mês, segundo novas datas para saque publicado em abril, a espera agora se concentrou na segunda parcela do auxílio.

As novas datas para a segunda parcela foram divulgadas no Diário Oficial da União no dia 15. No total, o auxílio emergencial foi dividido em três calendários: o primeiro para quem integra o Bolsa Família, o segundo para quem possui Poupança Social e o terceiro destinado aos demais brasileiros e também a quem prefira fazer o saque do dinheiro em espécie da Poupança Social.

Vale ressaltar que as datas variam conforme a o dia do nascimento ou o número do NIS de quem foi inscrito no auxílio emergencial.

Calendários

Para quem integra o Bolsa Família, as datas de saque são as seguintes: 18 de maio para NIS 1; 19 de maio, NIS 2; 20 de maio, NIS 3; 21 de maio, NIS 4; 22 de maio, 25 de maio, NIS 6; 26 de maio, NIS 7; 27 de maio, NIS 8; 28 de maio, NIS 9; e 29 de maio, NIS 0.

Para os que possuem Poupança Digital (uso digital), a segunda parcela do auxílio será paga nos dias: 20 de maio (nascidos em janeiro e fevereiro); 21 de maio (nascidos em março e abril); 22 de maio (nascidos em maio e junho); 23 de maio (nascidos em julho e agosto); 25 de maio (nascidos em setembro e outubro); e 26 de maio (nascidos em novembro e dezembro).

Por fim, para os que têm Poupança Digital (saque em espécie) e demais públicos, as datas são: 30 de maio (nascidos em janeiro); 1º de junho (fevereiro); 2 de junho (março); 3 de junho (abril); 4 de junho (maio); 5 de junho (junho); 6 de junho (julho); 8 de junho (agosto); 9 de junho (setembro); 10 de junho (outubro); 12 de junho (novembro); 13 de junho (dezembro).

Outros bancos

Outros 50 bancos poderão realizar o pagamento da segunda parcela do auxílio, caso a pessoa não queira receber pela Caixa Econômica Federal. Entre as instituições, estão o Banco do Brasil, Itaú, Bradesco, Santander, Nubank e Banco Inter. Confira aqui a lista completa.

Além disso, os saques também poderão ser realizados pelo Banco 24 horas (neste caso específico, custará R$ 4,90 ao usuário).

O objetivo dessa alternativa é diminuir as filas e, consequentemente, as aglomerações nas agências da Caixa, que também estão abrindo aos sábados para agilizar o processo, no dia 9, 680 agências funcionaram das 8h às 12h.

Quem não fez sua solicitação, ainda dá tempo

Quem não fez ou não havia conseguido realizar a solicitação do auxílio emergencial, ainda é possível fazer o pedido. Segundo o governo federal, mesmo que o usuário peça o benefício depois do pagamento da segunda ou terceira parcela, ele receberá todo o dinheiro ao qual tem direito. No entanto, o prazo final para solicitar a renda básica é até dia 2 de julho de 2020.

Quem tem direito ao auxílio emergencial

Em função da pandemia gerada pelo novo coronavírus, desempregado, trabalhadores autônomos, pessoas sem renda fixa, informais, mães solteiras (de acordo com requisitos) e microempreendedores individuais (MEI) brasileiros vêm enfrentando dificuldades financeiras desde então.

Inicialmente, foi aprovado pelo Congresso o pagamento de três parcelas no valor de R$ 600. No entanto, já existem conversas para que e análises para o auxílio emergencial seja estendido por mais tempo.

Fonte: Portal Concursos no Brasil

*Foto: Divulgação

BNDES deve ajudar companhias aéreas com R$ 4bi

Pacote do BNDES deve ajudar companhias aéreas Gol, Azul e Latam, segundo fontes; detalhes ainda não são públicos

Um dos setores mais prejudicados pela pandemia do novo coronavírus, o mercado de linhas aéreas sofre baixas a cada dia. Com isso, um pacote de resgate do BNDES deve ajudar as companhias aéreas: Gol, Azul e Latam. O valor deve ser em torno de R$ 4 bilhões, de acordo com pessoas que estão a par das negociações.

Segundo estas fontes, que pediram anonimato ao site Bloomberg por se tratarem de detalhes que não são públicos, o pacote do BNDES foi apresentado às respectivas empresas na quarta-feira (13). O valor de ajuda será constituído da seguinte forma: 60% no máximo vindo de crédito do banco estatal (ou R$ 2,4 bilhões), e não mais que 10% vindo de outras instituições financeiras (o equivalente a R$ 400 milhões). Já os 30% restantes devem vir do mercado de capitais, por meio de fundos de investimentos.

BNDES deve ajudar companhias aéreas

As companhias aéreas Azul, Gol e Latam podem aderir ao pacote do BNDES de forma voluntária, afirmam as fontes. a operação vai utilizar debêntures e bônus de subscrição e os percentuais de diluição dos acionistas, além dos preços das ações embutidas nos bônus que serão negociados caso a caso.

Cada linha aérea vai poder levantar o valor que não mais do que R$ 2 bilhões. Já os preços, volumes e rendimento dos títulos serão estipulados em transações de mercado de capitais por meio do processo de bookbulding.

Bancos

Além disso, bancos serão contratados para coordenar as transações, disseram as fontes. Os bônus de subscrição e as debêntures poderão ser negociados separadamente no mercado secundário.

Vale ressaltar que em abril do ano passado, o BNDES emprestou mais R$ 300 milhões de crédito ao birô Quod, que englobava os principais bancos brasileiros: Bradesco, BB, Caixa, Itaú e Santander.

O pacote é uma resposta ao complicado momento vivido pelas companhias aéreas em meio à crise do novo coronavírus e vem sendo negociado há semanas, com supervisão do BNDES.

O que significam as letras V,U,W,L na economia?

Letras V,U,W,L tem ditado caminhos da crise econômica que assolou o Brasil após a chegada da pandemia do novo coronavírus

Com a crise que assola o país atualmente, diversos economistas tem usado as letras V,U.W,L para determinar como podemos nos recuperar após o período de pandemia do novo coronavírus. Mas afinal de contas o que estas letras significam? Neste artigo você vai aprender sobre o que cada letra quer dizer em relação à economia do Brasil.

Letras V,U.W,L

Segundo especialistas que deram declarações ao portal de notícias UOL, as letras dizem respeito a como o país irá se recuperar assim que passar o período de isolamento social.

Para as economistas, a pandemia deve resultar em fortes impactos econômicos. No caso do FMI (Fundo Monetário Internacional), por exemplo, já é previsto uma queda de 5,3% do PIB do país para 2020. e também existem outros estudos em que a projeção foi de 11%.

No entanto, a previsão em relação à recuperação futura da economia ainda é incerta e, principalmente, em que velocidade ela se dará.

É aí que são usadas por especialistas do setor as letras V,U,W,L. Uma recuperação em formato de V, por exemplo, quer dizer que a economia sofreu uma queda rápida e grande, e uma recuperação na mesma medida. Já a letra U indica uma retomada mais suave.

A letra W significa que um movimento irregular de idas e vindas. O L mostra que pode haver uma crise que pode se arrastar por um longo período, ou seja, a segunda perna não sobe, fica permanente na horizontal, lá embaixo).

De acordo com as economistas, a letra que ditará o movimento de recuperação do Brasil vai depender de quais medidas estão sendo tomadas pelo governo neste momento, como: o auxílio emergencial, o tamanho do isolamento social, além do impacto do número de mortos por Covid-19.

Para a diretora de estudos latino-americanos e mercados emergentes da universidade americana Johns Hopkins, Monica Bolle:

“Na verdade, a atual crise econômica é, antes de tudo, uma crise de saúde pública. Então qualquer cenário de retomada será traçado a partir de como a epidemia irá evoluir.”

Letra V é utopia no país

Todas as economistas ouvidas pelo UOL concordam que a recuperação do país dificilmente se dará em formato de V, que seria trazer um retorno na mesma velocidade que foi queda, em virtude da lentidão das medidas governamentais e ainda de dificuldades de estrutura.

Para a economista e coordenadora da graduação em economia no Insper, Juliana Inhasz, a retomada em V não aconteceria em função de dificuldades do governo, além da imprevisibilidade da evolução da pandemia:

“Para a recuperação em V, precisaríamos de um ambiente institucional bom, com o governo colocando dinheiro na economia, estímulo mesmo, sem falências em massa, especialmente de pequenos produtores. Mas, não é o que vem ocorrendo. Não há um plano claro sobre isso.”

Recuperação em formato W

Já para Monica Bolle, baseada em um estudo projetado por especialistas: a quarentena terá idas e vindas. Neste caso, a retomada da economia deve seguir um formato mais semelhante à letra W, com períodos de contração e recuperação.

“Acho que veremos uma retomada muito lenta, em ziguezague, acompanhando a quarentena, de relaxamento e reforço. Não será o tipo de coisa que a gente via de a economia saindo do atoleiro devagar, como em outras crises. Será de extrema volatilidade, de extrema alta, de extrema queda.”

Baixa de juros e maior crédito

A economia, para se levantar, vai depender do sucesso da quarentena. Para isso, o governo tem que prover condições para que as pessoas fiquem em casa, e assim obter uma retomada mais vigorosa ao fim do período de isolamento social, afirmam as especialistas.

A renda básica emergencial que está sendo paga aos cidadãos do país é uma dessas medidas. Porém, para a economista e professora de ciências econômicas da UFABC, Fernanda Cardoso, é preciso ter uma política monetária a fim de baratear o crédito às pessoas, micro e pequenas empresas, ou por meio de bancos tradicionais ou pelos bancos públicos, explica:

“O acesso ao crédito demanda uma política creditícia do governo. Se for esperar uma atuação do setor privado, a trajetória é contrária. O crédito está caro, pois há risco de inadimplência.”

Para ela, o país ainda não tem um plano de recuperação e por isso a retomada pode ser em longo prazo, ou seja, em formato de L.

Fonte: UOL

*Foto: Divulgação

MP 927 abre interpretação para Covid-19 como acidente de trabalho

No fim de abril, STF suspendeu artigo da MP 927 que pode considerar a Covid-19 como acidente de trabalho

No dia 29 de abril foi realizada uma sessão virtual, em que o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu dois artigos da Medida Provisória 927/2020. A primeira delas diz respeito ao artigo 29, que considerava que a contaminação por conta do novo coronavírus não poderia ser considerada como associada ao trabalho, “exceto mediante comprovação do nexo causal”.

Covid-19 como acidente de trabalho

Com a eliminação deste artigo, ainda assim, para o advogado trabalhista Pedro Maciel, sócio do escritório Advocacia Maciel, relata que tal decisão do STF nada mais é do que tirar uma questão da MP que jamais existiu antes. Para ele, o texto apresentado pelo governo deixa a questão muito aberta, como explica à revista Exame:

“O artigo dizia ‘não é acidente, a não ser que se prove’, isso coloca a doença ocupacional como uma exceção. O que pode não ser verdadeiro para trabalhadores essenciais e atuando na linha de frente contra a doença. A decisão do STF vem como uma proteção a esse trabalhador.”

Em contrapartida, o advogado não acredita que esta suspensão do artigo abra a probabilidade de que qualquer empregado declare que um diagnóstico de coronavírus seja associado ao trabalho.

Home office

Maciel cita como exemplo uma pessoa que realiza home office (teletrabalho). Este trabalhador “tem mais chance de pegar a doença por sair do isolamento ou por meio de um parente”.

Com a pandemia da Covid-19, foi estabelecido direitos e deveres de quem faz home office enquanto durar a quarentena, onde era mencionado a questão de contrair o vírus durante o período de isolamento social.

Já para quem atua na área da saúde, a situação é diferente, pois o foco de contágio está neste ambiente de trabalho, explica o advogado:

“Um médico dentro de um hospital tem uma discrepância entre a probabilidade de pegar no ambiente de trabalho e a de pegar de um parente em casa.”

E ressalta que a mesma proteção pode ser aplicada a funcionários de empresas que não interromperam suas atividades, ou seja, que não acataram as medidas de quarentena dos governos estaduais e municipais. Ou ainda de companhias que não fornecem máscaras e álcool em gel.

Sendo assim, para o especialista o efeito da suspensão do artigo pode ser na segurança de estabilidade de emprego para os trabalhadores essenciais que ficarem doentes em meio à pandemia.

Na prática, ao comprovar acidente de trabalho, no caso por Covid-19, a pessoa tem direito a 15 dias de afastamento pagos pela empresa e a auxílio pago pelo INSS a partir do 16º dia. Além disso, depois do período fora de serviço, o trabalhador tem 12 meses de estabilidade no emprego e não pode ser demitido sem justa causa.

A comprovação de afastamento decorrente da Covid-19 mudaria a situação de pessoas que foram demitidas sem justa causa em meio à pandemia, pelo fato de muitas empresas terem deixado de funcionar durante o período de isolamento social.  

Equipamentos de segurança

Outro efeito da MP seria o maior cuidado dos empregadores em fornecer os devidos equipamentos de segurança a todos os funcionários.

Com a chance da Covid-19 passar a ser doença ocupacional, a falta de distribuição de álcool em gel e de máscaras pode revelar a situação de vulnerabilidade do trabalhador e, consequentemente, ser uma prova da responsabilidade da empresa.

Por fim, Maciel afirma que seu escritório ainda não recebeu nenhum caso desse tipo e acredita que ainda deve demorar para ter uma análise de como a decisão do STF será interpretada:

“Temos que esperar para ver como a Justiça vai atuar nesse caso.”

Fonte: Revista EXAME

*Ilustração: Divulgação

680 agências da Caixa vão abrir em função do auxílio emergencial

As agências da Caixa vão abrir neste sábado para atendimento ao público e saque do auxílio emergencial, no horário das 8h às 12h

Neste sábado (9), 680 agências da Caixa vão abrir no horário das 8h às 12h. A intenção é realizar atendimento ao público para o saque em espécie dos beneficiários do auxílio emergencial de R4 600, que recebem pela poupança social digital.

A renda básica emergencial já beneficiou mais de mais de 24 milhões de pessoas em todo o Brasil.

Agências da Caixa abertas neste sábado

Para saber quais são as agências que estarão abertas, basta consultar pelo site do banco.

Nas cidades onde contam com mais de uma agência da Caixa, vão funcionar 50% das unidades. Também estarão abertas as unidades dos municípios que possuem apenas uma agência.

A instituição ressaltou ainda que não é necessário formar filas logo de madrugada. Todas as pessoas que chegaram às agências da Caixa durante o período de funcionamento, das 8h às 12h, serão atendidas. Mesmo que já esteja perto do horário de fechar, o atendimento continuará até o último cliente do dia, afirma o banco:

“O banco continua atento à situação das filas em todo o Brasil, atuando para que sejam reduzidas de forma gradual.”

Unidades móveis

Além dos locais permanentes, cinco caminhões-agência itinerantes também estão atendendo em espaços com maior necessidade. É o caso do município de Alfredo Chaves, no Espírito Santo, que teve atendimento até ontem (8); Nova Xavantina, em Mato Grosso, que segue até o dia 16; São Felix do Xingu, no Pará, até o dia 15; Buriticupu, no Maranhão, do dia 12 ao dia 15; e Viseu, no Pará, de 14 a 29 deste mês.

Canais Digitais

Em virtude do período de isolamento social, a Caixa informou que a prioridade é manter o atendimento pelos meios digitais do banco, ou seja, por meio do cadastramento aplicativo, site e pela movimentação do benefício pelo Caixa Tem.

As pessoas que receberam o crédito via poupança digital podem pagar boletos e contas de água, luz e telefone, entre outras, bem como realizar transferências para outros bancos por meio do app Caixa Tem.

De acordo com a instituição, quem precisar de informações sobre cadastro e pagamento do auxílio emergencial, basta acessar o aplicativo Caixa | Auxílio Emergencial, por meio deste site e ainda pela central telefônica exclusiva 111.

Fonte: JC Concursos via Agência Brasil

*Foto: Divulgação