Prefeitura de Caeté MG divulga edital com 149 vagas

Concurso Prefeitura de Caeté MG tem prazo de inscrição entre 4 e 20 de maio; com cargos destinados a todos os níveis de escolaridade, com salários de até R$ 5,2 mil

Acaba de sair o edital do concurso Prefeitura de Caeté, no estado de Minas Gerais, com o intuito de preencher 149 vagas de todas as escolaridades. As remunerações variam de R$ 1.045 a R$ 5.263,58.

Concurso Prefeitura de Caeté MG – vagas

Os interessados em prestar o concurso Prefeitura de Caeté MG e possuir nível fundamental incompleto poderão optar entre os cargos de: auxiliar de serviços gerais (9 postos), coveiro (4), gari (2), mecânico (1), oficial de obras e serviços (4), operador de máquinas (4), operário (9) e vigia (2). Já candidatos que concluíram esse ciclo escolar podem prestar o exame para as funções de: monitor de esportes (4) e motorista (9).

Quem possui o ensino médio/técnico completo poderá se candidatar às oportunidades de: agente comunitário de saúde (58), agente de endemias (1), almoxarife (2), atendente de educação infantil (5), auxiliar de tributação (1), fiscal de meio ambiente (1), fiscal de obras (1), fiscal de posturas (1), fiscal de rendas (2), fiscal de trânsito (1), fiscal sanitário (1), oficial administrativo (4), secretária escolar (1), técnico em informática (4), técnico em meio ambiente (1) e técnico em saúde bucal (2).

Já os candidatos com diploma universitário, as chances são para as carreiras de: arquiteto e urbanista (1), contador (2), dentista (2), enfermeiro (1), engenheiro civil (1), farmacêutico bioquímico (1), fisioterapeuta (1), fonoaudiólogo (1), médico do trabalho (1), pedagogo (1), procurador (4), professor de educação infantil e ensino fundamental (1) e terapeuta ocupacional (1).

Prazo de inscrições

Os candidatos deverão se inscrever para o concurso Prefeitura de Caeté entre os dias 4 e 20 de maio, exclusivamente pelo site da banca que organiza o certame, que neste caso é a empresa Nosso Rumo.

As taxas de participação variam de acordo com o cargo pretendido, sendo:

  • R$ 47,50 (ensino fundamental);
  • R$ 56,50 (médio);
  • R$ 72,50 (superior).

Em caso de dúvidas e demais informações, os participantes poderão entrar em contato com a banca organizadora pelo seguinte número de telefone: (11) 3664-7878.

Fases do certame da Prefeitura de Caeté

O concurso Prefeitura de Caeté será constituído por uma prova objetiva (destinada a todas as vagas) e uma dissertativa (apenas para o cargo de procurador). Ambas estão agendadas para o dia 31 de maio.

As demais fases do processo seletivo englobam: análise de títulos para pedagogo, professor e procurador; e exame prático para coveiro, operador de máquinas, mecânico e motorista.

Fonte: JC Concursos

*Foto: Divulgação / Google Street View


Tesouro fará leilões extraordinários de títulos públicos

Em função do coronavírus, leilão de Letras Financeiras do Tesouro Nacional foi cancelado e será remarcado

Sob coordenação do Banco Central, o Tesouro Nacional fará uma série de leilões extraordinários de compra e venda de títulos públicos até a próxima quarta-feira, dia 18. O objetivo da medida é dar suporte aos investidores em meio à tensão causada pela pandemia de coronavírus.

Leilões extraordinários do Tesouro Nacional

O Tesouro Nacional realizará os leilões de hoje (12) e ainda nos dias 13, 16, 17 e 18 de março de 2020. Já as condições das ofertas serão divulgadas no dia dos leilões.

A medida está sendo tomada em “em razão das condições vigentes no mercado financeiro”, afirma o Tesouro. Ainda em nota:

“O objetivo da atuação é fornecer suporte ao mercado de títulos públicos, garantindo bom funcionamento desse e de outros mercados correlatos.”

Cancelamento do leilão de LFTs

No mesmo comunicado foi informado sobre o cancelamento do leilão de LFTs (Letras Financeiras do Tesouro Nacional), que aconteceria nesta quinta-feira (12) e que agora será remarcado em um momento mais oportuno.

A justificativa seria em função das condições atuais do mercado. Portanto, neste caso foi melhor cancelar o evento, enquanto outros leilões de venda e compra são realizados. Sendo assim, o governo tenta conter os ânimos, principalmente, no mercado de juros, conforme nota divulgada:

“O Tesouro Nacional seguirá acompanhando a evolução das condições de mercado.”

Efeitos do coronavírus

A pandemia de coronavírus tem dominado as mesas de operações. Nesta quinta-feira (12), pouco tempo após a Bolsa brasileira abrir, o mecanismo de circuit breaker, que auxilia a brecar perdas maiores dos investidores, foi acionado duas vezes.

Tal mecanismo é utilizando no momento em que a bolsa cai 10% e os negócios são suspensos por 30 minutos. E após as quedas de 15%, é suspenso por uma hora. Nesta quinta, o índice sofreu queda de 15,43% pela manhã.

Com isso, este já é o quarto circuit breaker que acontece essa semana, decorrente da piora da percepção dos prejuízos que são gerados pelo coronavírus sobre a economia mundial.

Fonte: Folha de S. Paulo

*Foto: Divulgação


Stone Pagamentos prorroga inscrições até 20 de março

Com o intuito de encontrar os melhores profissionais do Brasil, o programa Recruta Stone 2020 prorrogou suas inscrições; os interessados em participar precisar ter idade acima de 18 anos

A empresa de sistema de pagamentos, a Stone, prorrogou o período de inscrições para a realização do 12º Recruta Stone. A decisão foi tomada com o objetivo de encontrarem os melhores talentos do país. Os candidatos devem ter acima de 18 anos e poderão se inscrever no processo seletivo até o dia 20 de março.

Segundo a assessoria de imprensa da fintech, os avaliadores não usam a formação superior ou o curso de graduação do candidato como fatores determinantes para sua continuidade na seleção ou aprovação final.

Recruta Stone 2020

A proposta do Recruta Stone se diferencia dos demais processos seletivos tradicionais por levar em consideração o histórico de cada participante, que engloba: suas conquistas, a vontade de querer aprender e evoluir profissionalmente.

A fintech de sistemas financeiros espera atrair por meio do programa pessoas que possuam energia, inteligência e integridade. Que estas características e qualidades sejam capazes de influenciar alterações por onde passem e que estas pessoas também estejam dispostas a resolver problemas e ainda encarar grandes desafios, sempre com ética e autenticidade, como explica Lívia Kyga, que entrou na empresa pelo Recruta Stone, e hoje é líder de atração de talentos e uma das organizadoras do programa:

“O Recruta Stone é o maior ritual de cultura da empresa e promove uma verdadeira jornada de autoconhecimento e desenvolvimento aos candidatos. Vai muito além de um processo seletivo, pois buscamos realmente que todos os candidatos saiam do processo melhores do que ingressaram, seja por meio das reflexões que sugerimos que sejam feitas, dos conteúdos que enviamos semanalmente ou pelos feedbacks recebidos.”

Inscrições e processo seletivo

As inscrições são feitas exclusivamente pelo site da empresa e os novos recrutas da Stone serão conhecidos em junho, que é o mês previsto para a conclusão do processo.

O Recruta Stone tem nove etapas de processo, entre as quais: testes online, questionário sobre a vida pessoal do participante, leitura de livros, entrevistas com líderes e fundadores da fintech, além de convivências em grupo e apresentação de cases.

O programa também tem o objetivo de proporcionar autoconhecimento e desenvolvimento para todos os candidatos, independente do resultado.

Os contemplados nos processo de seleção passam seis meses conhecendo os clientes da Stone e o funcionamento de todos os departamentos da companhia. Os novos recrutas desenvolvem projetos de alto impacto, acompanhados por uma equipe de mentores juntos aos principais líderes da empresa. Após este tempo, os aprovados podem escolher qual time desejam fazer parte.

Fonte: UOL Empregos

*Foto: Divulgação


Sindicatos conseguem suspender demissões da Eletrobras

Nesta quinta-feira (05), a Justiça do Trabalho concedeu uma liminar que suspende temporariamente as demissões divulgadas em fevereiro, pela companhia elétrica Eletrobras. O processo visava alcançar metas da estatal para a redução do quadro de funcionários, de acordo com a decisão, vista pela agência Reuters.

No mês passado, a estatal previu o corte de 68 colaboradores, sendo 61 deles em sua subsidiária da região Norte, a Eletronorte, para atingir a marca de 12,5 mil empregados, um índice previsto em acordo coletivo assinado com medição no Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Demissões sem justa causa

As demissões sem justa causa seguiam-se a planos de desligamento consensual (PDCs), promovidos recentemente pela Eletrobras, que tem enfrentado há anos um processo de reestruturação, na intenção de diminuir dívidas e despesas operacionais.

No entanto, sindicatos de trabalhadores entraram com processo na Justiça contra a medida da companhia elétrica para reduzir o quadro de pessoal. Eles alegaram que a meta da estatal para o número de funcionários já tinha sido alcançada no ano passado e que os novos desligamentos só foram precisos em vista de uma das controladas da Eletrobras, Furnas, ter admitido 94 colaboradores a partir de novembro.

Ao ser procurada, a estatal não respondeu de pronto a uma solicitação de comentários sobre a medida judicial.

Decisão da Justiça contra as recentes demissões

Gustavo Carvalho Chehab, juiz substituto, afirmou em sua decisão que os argumentos dos sindicatos indicariam “em uma análise preliminar” para “possível descumprimento” do acordo mediado pelo TST, já que a Eletrobras não teria informado o tribunal sobre o ingresso de novos trabalhadores em Furnas.

Com isso, Chehab estabeleceu que sejam suspensas os efeitos de eventuais demissões sem justa causa de funcionários até a realização de uma audiência inicial, marcada para o dia 30 de março.

Enxugar o quadro de pessoal

A Eletrobras, maior elétrica da América Latina, tem passado por um enxugamento do quadro de funcionários desde a posse do atual presidente-executivo, Wilson Ferreira Jr., que assumiu o posto no início de 2016, com planos de reestruturar a estatal depois de anos de grandes prejuízos.

As medidas têm acontecido em meio a discussões sobre a privatização da Eletrobras, iniciadas no governo Michel Temer e levadas adiante pela gestão Jair Bolsonaro, que encaminhou projeto de lei ao Congresso com uma proposta de desestatização.

A empresa, que já possuiu 26 mil empregados em 2016, pode cair para quase 10 mil funcionários depois de sua privatização, de acordo com projeção realizada por Ferreira, durante a coletiva de imprensa no mês de novembro.

Fonte: Revista EXAME

*Foto: Divulgação


Edital de auditores do concurso TCU é publicado

Concurso TCU oferece vagas para o cargo de auditor, de nível superior, com salário inicial de R$ 21,9 mil

O tão aguardado novo concurso TCU (Tribunal de Contas da União) foi autorizado nesta segunda-feira (2) por meio de publicação no Diário Oficial. Segundo o documento, a oferta será de 20 oportunidades para o cargo de auditor federal de controle externo, além de formação cadastro reserva (CR) de pessoal. A quantidade é menor do que o pedido encaminhado ao governo (30 postos), incluindo também vagas para técnicos. Sendo assim, o próximo passo é compor a comissão organizadora e definir o nome da banca, para poder divulgar o edital de abertura de inscrições. De acordo com informações internas, a intenção é começar a seleção no mês de abril.

Para concorrer ao concurso TCU 2020 é exigida formação de nível superior em qualquer área, com salário inicial de R$ 21.947,82, com jornada de trabalho de 40 horas semanais. Os servidores terão direito a benefícios, como auxílio pré-escola de R$ 791,58, auxílio alimentação de R$ 1.011,04 e assistência médica de R$ 174,48, além de auxílio-transporte.

A lotação das oportunidades será em Brasília

Como foi o último concurso TCU – técnico

No caso da vaga para técnico, o concurso TCU foi realizado em 2015 para o preenchimento de 42 vagas, localizadas nas cidades de: Rio Branco (AC), Manaus (AM), Salvador (BA), Brasília (DF), São Luiz (MA), Cuiabá (MT), Belém (PA), Recife (PE), Porto Velho (RO) e Boa Vista (RR).

Na ocasião, a banca organizadora foi a Cespe/UnB. A seleção foi constituída por uma prova objetiva com 100 questões de múltipla escolha, sendo 50 de conhecimentos básicos e 50 de conhecimentos específicos, e ainda duas provas dissertativas. A primeira delas contou com uma questão de conhecimentos básicos e uma de conhecimentos específicos. Já a segunda, contou com uma peça prática de conhecimentos específicos.

A de conhecimentos básicos versou por assuntos das matérias de língua portuguesa, direito constitucional, atualidades e noções de informática. E a de específicos, pelas matérias de direito administrativo, execução orçamentária e financeira, controle externo e noções de administração.

Como foi o último certame – auditor

Para a vaga de auditor, também foi realizado concurso TCU no ano de 2015, com oferta de 66 oportunidades, sendo 30 para auditoria de tecnologia da informação em Brasília e as demais para auditoria governamental, para as seguintes cidades: Rio Branco (AC), Macapá (AP), Manaus (AM), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Belém (PA) e Boa Vista (RR).

A banca mais uma vez foi a Cespe/UnB. A prova objetiva contou com 200 questões, sendo 100 de conhecimentos gerais e 100 de conhecimentos específicos, mais duas provas discursivas. A primeira com duas questões de conhecimentos e a segunda com uma questão e uma peça técnica de conhecimentos específicos.

Em conhecimentos gerais contou com itens das seguintes matérias: língua portuguesa, língua inglesa, raciocínio analítico, matemática financeira, noções de estatística, controle externo, direito constitucional, direito administrativo, direito civil, direito processual civil, direito penal, auditoria governamental e análise de informações.

Para auditoria governamental, na parte de conhecimentos específicos, foram pedidos: noções de economia do setor público e da regulação, contabilidade I – contabilidade geral, análise das demonstrações contábeis, contabilidade de custos, contabilidade pública, administração financeira e orçamentária e administração pública.

Por fim, na área de tecnologia da informação, contou com itens de: gestão, governança de TI e engenharia de software, desenvolvimento de sistemas, infraestrutura de TI, segurança da informação e fiscalização de contrato de tecnologia da informação.     

Fonte: JC Concursos

*Foto: Divulgação / Google Maps


Ibama encontra mancha de óleo perto de navio encalhado no Maranhão

Navio MV Stella Banner é capaz de transportar no máximo 4 milhões de litros de combustível e óleo, além de quase 300 mil toneladas de minério de ferro

Na manhã de ontem (28), uma mancha de óleo foi detectada a pouco mais de 1,6 quilômetro de diâmetro, perto de um navio-cargueiro, que encalhou e tombou a quase 100 km da costa brasileira, mais precisamente no canal da Baía de São Marcos, no Maranhão, com aproximadamente 275 mil toneladas de minério de ferro, que pertence à companhia Vale.

De acordo com o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), a mancha de óleo foi vista por uma aeronave equipada com sensores especiais que sobrevoou a área ontem. Na quinta-feira (27), ao sobrevoar a região pela primeira vez, técnicos do órgão não haviam identificado a presença de poluentes nos arredores do navio. Outras duas inspeções ocorreram ontem.

Mancha de óleo próxima ao navio MV Stella Banner

MV Stella Banner é capaz de transportar no máximo 4 milhões de litros de combustível e óleo, além de quase 300 mil toneladas de minério de ferro. Em dados oficiais, o volume armazenado no tanque da embarcação não foi divulgado. O que se sabe é que o navio saiu do Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, rumo à China.

O Stella Banner pertence à companhia da sul-coreana de navegação Polaris Shipping. Porém, ele navega com a bandeira das Ilhas Marshall, conhecido como paraíso fiscal, situado na Micronésia, onde o navio está registrado.

Este já o segundo navio da Polaris que apresenta problemas depois de deixar o Brasil carregando minério. O primeiro caso foi em 2017, quando Stellar Daisy naufragou após a tripulação comunicar que havia entrado água na embarcação, que estava próxima do Uruguai. Dois tripulantes foram resgatados após dias do pedido de socorro. No entanto, 22 tripulantes nunca foram encontrados.

Canal da Baía de São Marcos

O Ibama afirma que foi o próprio comandante do Stella Banner quem encalhou o navio em um banco de areia, de propósito, em uma área de menor profundidade do canal da Baía de São Marcos.

Com isso, foi evitado que o navio naufragasse ou ficasse à deriva após o comandante verificar que a água do mar estava entrando na embarcação por uma fissura da proa. O incidente aconteceu na última segunda-feira (24). Na ocasião, os 20 tripulantes foram retirados do local em segurança.

Um pedido da Vale fez a Petrobras levar até esta região navios adequados para recolher o óleo. Também foram providenciadas boias especiais que serão espalhadas de forma preventiva, perto do navio, na intenção de evitar que o combustível se disperse. Especialistas contratados pela empresa informaram ao Ibama que os tanques do navio estão intactos e os motores de geração de energia funcionando de modo normal.

Sobre isso, a Vale afirma:

“Como operadora portuária, a Vale reforça que seguirá atuando no caso com total suporte técnico-operacional e colaboração ativa com as autoridades marítimas.”

Já a Marinha informou em nota, que realizou ontem uma reunião com representantes da Vale, do Ibama, da Ardent Global, da Gerência Ambiental do Porto do Itaqui e Agentes Marítimos para “manter tratativa sobre as ações desenvolvidas e definir um plano para realização de mergulho na localidade, visando mensurar a extensão dos danos ocorridos na altura dos tanques de lastro, localizados na proa do navio.”

Ela também afirmou que uma equipe especializada verificou que os outros tanques estão intactos:

“A Casa de Máquinas está seca e os motores de geração de energia estão em funcionamento.”

A Marinha ainda disse que está operando em coordenação com rebocadores quês estão na área e que está coletando dados para um inquérito administrativo.

Segundo a Agência Brasil, o navio está encalhado em torno de 120 quilômetros da costa maranhense, perto do Parque Estadual Marinho do Parcel de Manuel Luís, considerada unidade de conservação brasileira de proteção integral a aproximadamente 83 quilômetros da costa maranhense.

Fonte: Agência Brasil

*Foto: Divulgação