Ibama encontra mancha de óleo perto de navio encalhado no Maranhão

Navio MV Stella Banner é capaz de transportar no máximo 4 milhões de litros de combustível e óleo, além de quase 300 mil toneladas de minério de ferro

Na manhã de ontem (28), uma mancha de óleo foi detectada a pouco mais de 1,6 quilômetro de diâmetro, perto de um navio-cargueiro, que encalhou e tombou a quase 100 km da costa brasileira, mais precisamente no canal da Baía de São Marcos, no Maranhão, com aproximadamente 275 mil toneladas de minério de ferro, que pertence à companhia Vale.

De acordo com o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), a mancha de óleo foi vista por uma aeronave equipada com sensores especiais que sobrevoou a área ontem. Na quinta-feira (27), ao sobrevoar a região pela primeira vez, técnicos do órgão não haviam identificado a presença de poluentes nos arredores do navio. Outras duas inspeções ocorreram ontem.

Mancha de óleo próxima ao navio MV Stella Banner

MV Stella Banner é capaz de transportar no máximo 4 milhões de litros de combustível e óleo, além de quase 300 mil toneladas de minério de ferro. Em dados oficiais, o volume armazenado no tanque da embarcação não foi divulgado. O que se sabe é que o navio saiu do Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, rumo à China.

O Stella Banner pertence à companhia da sul-coreana de navegação Polaris Shipping. Porém, ele navega com a bandeira das Ilhas Marshall, conhecido como paraíso fiscal, situado na Micronésia, onde o navio está registrado.

Este já o segundo navio da Polaris que apresenta problemas depois de deixar o Brasil carregando minério. O primeiro caso foi em 2017, quando Stellar Daisy naufragou após a tripulação comunicar que havia entrado água na embarcação, que estava próxima do Uruguai. Dois tripulantes foram resgatados após dias do pedido de socorro. No entanto, 22 tripulantes nunca foram encontrados.

Canal da Baía de São Marcos

O Ibama afirma que foi o próprio comandante do Stella Banner quem encalhou o navio em um banco de areia, de propósito, em uma área de menor profundidade do canal da Baía de São Marcos.

Com isso, foi evitado que o navio naufragasse ou ficasse à deriva após o comandante verificar que a água do mar estava entrando na embarcação por uma fissura da proa. O incidente aconteceu na última segunda-feira (24). Na ocasião, os 20 tripulantes foram retirados do local em segurança.

Um pedido da Vale fez a Petrobras levar até esta região navios adequados para recolher o óleo. Também foram providenciadas boias especiais que serão espalhadas de forma preventiva, perto do navio, na intenção de evitar que o combustível se disperse. Especialistas contratados pela empresa informaram ao Ibama que os tanques do navio estão intactos e os motores de geração de energia funcionando de modo normal.

Sobre isso, a Vale afirma:

“Como operadora portuária, a Vale reforça que seguirá atuando no caso com total suporte técnico-operacional e colaboração ativa com as autoridades marítimas.”

Já a Marinha informou em nota, que realizou ontem uma reunião com representantes da Vale, do Ibama, da Ardent Global, da Gerência Ambiental do Porto do Itaqui e Agentes Marítimos para “manter tratativa sobre as ações desenvolvidas e definir um plano para realização de mergulho na localidade, visando mensurar a extensão dos danos ocorridos na altura dos tanques de lastro, localizados na proa do navio.”

Ela também afirmou que uma equipe especializada verificou que os outros tanques estão intactos:

“A Casa de Máquinas está seca e os motores de geração de energia estão em funcionamento.”

A Marinha ainda disse que está operando em coordenação com rebocadores quês estão na área e que está coletando dados para um inquérito administrativo.

Segundo a Agência Brasil, o navio está encalhado em torno de 120 quilômetros da costa maranhense, perto do Parque Estadual Marinho do Parcel de Manuel Luís, considerada unidade de conservação brasileira de proteção integral a aproximadamente 83 quilômetros da costa maranhense.

Fonte: Agência Brasil

*Foto: Divulgação

Pedido de abertura de capital é protocolado por Caixa Seguridade

Valor arrecadado pelo Caixa Seguridade deve ser usado como pagamento de dívida com a União

O Caixa Seguridade, braço de seguros da Caixa Econômica Federal, protocolou na última sexta-feira (21), seu pedido de abertura de capital (IPO, na sigla em inglês) na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

A oferta será secundária, o que significa que o dinheiro captado irá para a Caixa Econômica e não para a Caixa Seguridade.

Toda a operação será comandada por um grupo de bancos, entre os quais: Banco di Brasil, Bank of America, Credit Suisse, Itaú BBA, Morgan Stanley, além da própria Caixa.

Retomada de planos da Caixa Seguridade

A volta do planejamento ocorre quase três anos depois da Caixa Seguridade ter desistido do IPO, argumentando na ocasião que estavam em condições adversas de mercado.

A gestão de Pedro Guimarães também pretende abrir o capital da operação de cartões, da Lotéricas, e ainda do setor de gestão de recursos (Caixa Asset Management). O mercado espera que a Caixa Seguridade, Caixa Cartões e Lotéricas levantem, juntos, R$ 25 bilhões em seus IPOs.

O processo integra parte do plano de desestatização da instituição para levantar dinheiro e quitar a dívida de ICHD (Instrumentos Híbridos de Capital e Dívida) com a União.

Adotado de 2007 a 2013, o instrumento foi adotado para aceitar que o banco elevasse sua oferta de crédito sem que o controlador (a União) tivesse que capitalizá-lo com recursos próprios. Sobre isso, Guimarães afirmou em janeiro deste ano:

“O primeiro passo (para usar os recursos captados) é pagar dívida. Não podemos ter uma dívida de vencimento e não pagar. Além disso, queremos continuar crescendo a carteira (de crédito) em alguns segmentos específicos, como crédito imobiliário e para infraestrutura.”

Fora is IPOs, a Caixa Econômica planeja uma reformulação de sua estrutura administrativa, o que pode incluir um novo programa de demissão voluntária (PDV), a criação de centenas de superintendências menores e o encerramento de agências.

Fonte: Folha de S. Paulo

*Foto: Divulgação

Riachuelo abre 291 vagas de emprego

Vagas da Riachuelo abrangem diversas funções e localidades do Brasil; as exigências variam de acordo com o cargo pretendido

A rede de varejo Riachuelo está com vagas abertas. A empresa de moda oferece 291 oportunidades em vários cargos e localidades do país. O número de postos de trabalho disponibilizados pode sofrer mudanças, de acordo com o preenchimento das funções.

Riachuelo na Infojobs

Segundo a página da Riachuelo no site de emprego Infojobs, há vagas de emprego para as funções de: ajudante de cozinha, assistente de vendas e merchandising, assistente de atendimento, assistente de vendas, assistente de loja, assistente estoque, auxiliar de logística, caixa, conferente, fiscal de loja, monitor de loja, operador de caixa, supervisor de crediário, supervisor de vendas e merchandising, supervisor de atendimento, supervisor financeiro, vendedor de eletrônicos, entre outros.

O destaque de postos ofertados fica para o cargo de assistente de vendas. O candidato deve possuir o ensino médio completo e disponibilidade de horário, inclusive aos finais de semana e feriados. Para alguns departamentos, será um diferencial o candidato que tiver experiência com venda de aparelhos celulares e produtos de telefonia.

A Riachuelo oferece benefícios compatíveis com o mercado, o que inclui: assistência médica, assistência odontológica, auxílio-farmácia, participação nos lucros, seguro de vida, vale-alimentação e vale-transporte. É importante ressaltar que tais benefícios podem variar de acordo com o cargo e a localidade da vaga. Confira aqui as atribuições da função de assistente de vendas na página específica sobre a seleção da rede varejista de moda.

Inscrições e localidades atendidas

Inscrições e localidades atendidas

Os interessados em entrar para o time de funcionários da Riachuelo devem acessar o site da Infojobs e cadastrar o currículo. Para quem já possui cadastro neste site de empregos, não é necessário fazer um novo cadastro, basta apenas manter as informações pessoais e profissionais atualizadas.

As oportunidades de emprego da empresa estão distribuídas entre os seguintes Estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Histórico da Riachuelo no país

A Riachuelo é uma varejista do segmento de moda, com atuação em várias cidades brasileiras.

Ela está ligada aos principais centros trend-setters ao redor do mundo. Além disso, a companhia pesquisa, desenvolve, produz e distribui moda por todo o país. E também conta com grandes fábricas nas capitais Natal (RN) e em Fortaleza (CE).

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a trajetória desta empresa, acesse o formulário de inscrição e boa sorte.

Fonte: JC Concursos

*Foto: Divulgação

Greve dos petroleiros é vista como ilegal por TST

O ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Ives Gandra Martins declarou nesta segunda-feira (17), que a paralisação dos petroleiros é um ato ilegal e abusivo, após 17 dias de greve. Em sua decisão, ele afirma que o movimento grevista não está dentro da legalidade:

“Reconhecer, em caráter incidental, a abusividade e ilegalidade do movimento paradista dos petroleiros, que já dura 17 dias, tem motivação política, e desrespeita ostensivamente a lei de greve e as ordens judiciais de atendimento às necessidades inadiáveis da população em seus percentuais mínimos de manutenção de trabalhadores em atividade.”

Decisão contra petroleiros

O juiz autoriza em sua decisão, que a Petrobras tome “as medidas administrativas cabíveis para cumprimento da presente determinação, a partir do reconhecimento da abusividade da greve e da ilegalidade praticada por aqueles que nela permanecerem, inclusive com a convocação dos empregados que não atenderem ao comando judicial, com a aplicação de eventuais sanções disciplinares.”

Com isso, a Petrobras afirmou em comunicado que já notificou as entidades sindicais e espera o retorno ao trabalho dos grevistas imediatamente. A empresa disse novamente que não haverá impactos na produção de petróleo e de combustíveis, em função da greve.

 Ainda de acordo com a estatal, nenhuma plataforma de produção, refinaria, unidade petroleira de processamento de gás natural ou térmica possuiu adesão total à paralisação ilegal.

Posicionamento da FUP

A grave dos petroleiros é liderada pela FUP (Federação Única dos Petroleiros), além dos 13 sindicatos afiliados contra o encerramento e demissão de aproximadamente 400 funcionários na fábrica de fertilizantes Ansa, no estado do Paraná.

O posicionamento da Petrobras diz respeito a esclarecer que a Ansa foi adquirida pela petroleira em 2013 e, desde então, demonstra danos recorrentes.

Desde sua compra, a companhia já acumula prejuízos de mais de R$ 2 bilhões.

Em nota, a empresa ainda revelou:

“Para o final de 2020, as previsões indicavam que o resultado negativo poderia superar R$ 400 milhões apenas este ano. Na época da aquisição, os atuais empregados já faziam parte dos quadros da empresa.”

Já a FUP afirma que ainda não foi notificada pela companhia em relação à greve dos petroleiros.

Fonte: O Globo

*Foto: Divulgação / Reprodução

Sai edital do Concurso CRO SP, com oferta de 69 vagas

As vagas do concurso CRO SP (Conselho Regional de Odontologia de São Paulo) serão distribuídas entre 15 funções para níveis médio e superior

A espera acabou. Saiu edital do concurso CRO SP (Conselho Regional de Odontologia de São Paulo). O certame tem por finalidade o preenchimento de 69 vagas, e ainda de formação de cadastro reserva (CR) para eventuais oportunidades.

Os postos estão concentrados nas seguintes cidades do Estado de São Paulo (SP): Araraquara, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Santos e São Paulo.

Concurso CRO SP – vagas

Os interessados no concurso CRO SP, que possuem ensino médio completo poderão se inscrever para os cargos de: agente fiscal (6 vagas) e auxiliar administrativo (21). As respectivas remunerações iniciais são de R$ 2.805,96 e R$ 2.805,96.

Os candidatos que tem graduação superior estão aptos a realizar as provas para as carreiras de: advogado/procurador jurídico (5), analista de controle interno (1), analista de desenvolvimento de sistemas de informação (1), analista de infraestrutura de tecnologia de informação (1), analista de licitações e compras (2), analista de recursos humanos (1), analista de suporte de tecnologia de informação (1), analista jurídico (10), assistente administrativo (10), assistente contábil (1), assistente de comunicação (1), assistente para eventos (1) e fiscal (7). Os salários iniciais variam de R$ 3.654,39 a R$ 6.525,73.

Inscrições para a seleção CRO SP

As inscrições poderão ser realizadas de 17 de fevereiro a 13 de março de 2020, exclusivamente pela internet, por meio do site oficial da banca organizadora do processo seletivo, que no caso é a RBO – Assessoria Política e Projetos Municipais.

Ao concluir o cadastro, a pessoa deverá imprimir o boleto bancário referente à taxa de participação. Os valores partem de R$ 50, para ensino médio; e de R$ 60, para nível superior. Em seguida, o candidato deve efetuar o pagamento até a data limite do prazo, conforme o horário de funcionamento da rede bancária.

Provas do certame

O concurso CRO SP será composto pelas seguintes avaliações:

  • Prova objetiva para todos os cargos;
  • Prova prático-profissional para advogado/procurador jurídico;
  • Prova dissertativa para assistente administrativo, assistente de comunicação e fiscal;
  • E análise de títulos para todos os postos.

Além disso, a prova objetiva contará com questões de múltipla escolha que versarão sobre as disciplinas de língua portuguesa, matemática, conhecimentos em informática e/ou conhecimentos específicos e atualidades.

Já a prova dissertativa pedirá que o candidato elabore um texto dissertativo, com base em uma situação/problema ou em um tema formulado pela própria banca examinadora. E na prova prático-profissional, o participante deverá dissertar uma peça profissional.

As provas objetiva, dissertativa e prático-profissional do concurso CRO SP serão aplicadas no dia 5 de abril de 2020.

Os locais e horários dos exames serão comunicados via edital de convocação, a ser divulgado em momento oportuno.

Fonte: JC Concursos

*Foto: Divulgação

Caixa elabora PDV e reformula estrutura administrativa

A Caixa Econômica Federal está elaborando uma profunda reformulação de sua estrutura administrativa. Isso deve incluir um novo programa de demissão voluntária (PDV), a criação de centenas de superintendências menores e o fechamento de agências.

De acordo com um documento interno da Caixa, o número de superintendências de rede e varejo do banco deve aumentar de 92 para 412. A instituição também criará 57 superintendências de governo e 54 superintendências de habitação, cargos que hoje não existem na estrutura da empresa financeira.

Na proposta preliminar, que será debatida pelo conselho de administração da Caixa, está prevista 3,6 mil novas vagas de gerente, e 2,6 mil novos assistentes. Os postos devem ser assumidos por funcionários atuais do banco, conforme explica um trecho deste documento que a Agência Reuters teve acesso:

“Somos o banco de todos os brasileiros, em especial, dos que mais precisam e, por isso, iremos garantir o atendimento de excelência para todos os nossos clientes”.

Redução do número de superintendências da Caixa

Ao mesmo tempo, a direção da Caixa Econômica deve propor a diminuição o número de superintendências regionais, em ao menos 30 das 184 atuais. Em termos de hierarquia do banco, estes cargos ficam logo abaixo da diretoria. E ainda deve ser reduzida a quantidade de cargos de gerente sênior.

A intenção é que cada novo superintendente seja responsável por no máximo 15 agências, em vez de centenas, como ocorre hoje. Os novos superintendentes e gerentes terão entre as responsabilidades a de expandir a capacidade de vendas de produtos financeiros da Caixa entre os quase 8,7 mil correspondentes bancários e 13,7 mil lotéricos credenciados pela instituição, e terão parte da remuneração variável atrelada aos resultados das vendas.

PDV

A reestruturação proposta virá junto de um programa de demissão voluntária (PDV), visando como público-alvo o meio da pirâmide administrativa da Caixa Econômica Federal.

O banco planeja também encerrar um número ainda não definido de agências, especialmente em regiões de grandes cidades brasileiras, onde viu que há excesso de pontos físicos dentro da atual realidade do mercado, em um momento que seus rivais privados enxugam sua estrutura para se concentraram mais no atendimento digital. Segundo uma fonte, tais mudanças integram uma estratégia de pulverizar a estrutura administrativa e orientá-la para ter um maior foco na comercialização de produtos.

Salários

Contudo, as discussões ainda não abordaram a folha salarial. Mais do que o custo operacional, a meta é reorientar a cultura da Caixa para uma visão de maiores resultados comerciais. Ao ser procurada, a instituição não quis falar sobre o assunto.

Tais mudanças podem ser um teste para a gestão de Pedro Guimarães, presidente-executivo da Caixa, que prometeu tornar o banco, que é uma das maiores estatais do país, com 96 mil empregados, mais eficiente e rentável.

Guimarães já tomou medidas agudas, entre as quais: provisão extra de bilhões de reais sobre ativos imobiliários. Com isso, houve um alinhamento entre as práticas contábeis e os demais bancos. Porém, não agradou alguns executivos da Caixa.

Além disso, a estatal tem vendido participações em negócios considerados não essenciais e utilizando boa parte dos recursos captados para repagar parte dos R$ 40 bilhões que a instituição tomou emprestado do Tesouro Nacional nos últimos dez anos para expandir seu crédito.

Resistência de funcionários da Caixa

Com a atual reformulação em prática, Guimarães pode enfrentar resistência entre seus servidores.

No início da semana passada, o Banco do Brasil, que também é administrado pelo governo federal, informou a reformulação de seu programa de remuneração variável por desempenho. Na prática, ela pode acarretar em uma redução média de aproximadamente 10% nos gastos com remuneração fixa de funcionários, e levantou questionamento de parte dos empregados.

O movimento da Caixa acontece ao mesmo tempo em que se prepara para a listagem em bolsa de seu braço de seguros, a Caixa Seguridade, que é a primeira de quatro unidades do grupo que devem ser levadas ao mercado nos próximos anos. Isso inclui também os segmentos de cartões, gestão de recursos e de loterias.

Fonte: Agência Reuters para a Forbes Brasil

*Foto: Divulgação