Facebook oferece vaga de pesquisa de um ano em IE

O Facebook vai selecionar candidatos para o Artificial Inteligence (AI) Residency Program. Oferecido pela empresa que administra a rede social, o programa oferece residência de pesquisa no Facebook pelo período de um ano. Dentro deste prazo, o contemplado vai se envolver em pesquisas de inteligência artificial na organização. As inscrições já estão abertas e serão encerradas no dia 31 de janeiro de 2020.

Programa de Inteligência Artificial do Facebook

Os selecionados pela rede social passarão um ano atuando em pesquisas relacionadas a essa temática, nas unidades do Facebook nos Estados Unidos ou no Reino Unido. Eles receberão ainda um salário integral, entre agosto de 2020 e julho de 2021.

Ao longo deste um ano, o contemplado receberá mentoria de pesquisadores e engenheiros de inteligência artificial que poderão orientar seu trabalho. Além disso, os resultados das pesquisas poderão ser compartilhados em periódicos acadêmicos ou em projetos de código aberto.

Quem pode se candidatar

O Facebook diz que não há requisitos mínimos de formação acadêmica para poder participar da seleção. Porém, ressalta que o programa busca pessoas com experiência em várias áreas, o que inclui aquelas que não são tradicionalmente vinculadas à inteligência artificial, como “física, finanças, economia, linguística” e neurociência.

Um dos participantes da última edição do programa contou em uma entrevista à rede social que não possuía experiência com inteligência artificial ou outros temas relacionados antes de se candidatar. Consequentemente, quem não possui essas experiências na área de tecnologia também tem a oportunidade de ser selecionado pelo programa.

Contudo, a companhia revela que é preciso possuir experiência em programação, o que inclui, mas não são determinantes, e sim desejáveis: conhecimentos de álgebra linear, cálculo e probabilidade. Será considerado um diferencial aquele que tiver atuado em plataformas como PyTorch e Caffe, além de ter contribuído em projetos de código aberto.

Como se candidatar à vaga do Facebook

Os interessados em se candidatar às vagas de residência de pesquisa no Facebook nos Estados Unidos, é preciso acessar o este link. Já quem quiser se inscrever na sede do Reino Unido, a pessoa deve acessar este outro link.

Vale ressaltar que é possível se candidatar para nas unidades dos dois países, utilizando a mesma documentação.

A candidatura deve ser realizada inteiramente no idioma inglês. Além disso, o interessado deve fazer o upload de seu currículo e descrever informações, como sua experiência profissional, histórico educacional e outras habilidades obtidas ao longo da carreira. O Facebook receberá inscrições até o dia 31 de janeiro de 2020.

Fonte: Revista Carreira S.A – via artigo do site Estudar Fora

*Foto: Divulgação

Fusão Boeing-Embraer deve ser aprovada pelo Cade em janeiro

Fonte afirma que aprovação da fusão Boeing-Embraer deve ser autorizada mesmo pelo órgão público, sem restrições, já no mês de janeiro

A fusão Boeing-Embraer deve virar realidade a partir do mês que vem, se aprovada sem restrições significativas, pela superintendência do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Quem afirmou isso foi uma fonte que está a par das discussões deste negócio. Segundo ela, que pediu anonimato, pois as discussões não são públicas, a pauta deve passar em rito sumário pela superintendência e não deve ser nem assumido pelo pleno do conselho.

Fusão Boeing-Embraer – entenda o caso

Nos Estados Unidos e na China, o acordo da Boeing-Embraer já foi aprovado pelos respectivos órgãos reguladores. O maior desafio até o momento para a joint venture é a União Europeia, local onde as autoridades antitruste suspenderam a análise da fusão em 11 de novembro, alegando que não receberam informações suficientes de ambas as empresas de jatos.

Todavia, na análise feita pelo Cade não foram encontradas evidências que pudessem gerar uma preocupação concorrencial do negócio, além de não apresentar sobreposições. As empresas possuem investimentos considerados complementares. Além disso, nenhum concorrente se colocou como terceiro interessado na fusão e também não indício entre os conselheiros que alguém possa questionar o caso.

Partidos políticos e sindicatos

Em contrapartida, a maioria das reclamações sobre a pauta foi apresentada por partidos políticos e sindicatos. Porém, a análise no conselho é direcionada em concorrência, e não em causas trabalhistas.

Há um ano, a Boeing propôs adquirir uma participação majoritária na divisão de aeronaves comerciais da Embraer. A ideia era ampliar suas operações para o mercado de aviões com 100 ssentos, meses após a Airbus assumir o controle das operações da Bombardier neste mesmo segmento.

Boeing Brasil – Commercial

A companhia de aviação comercial criada a partir da fusão Boeing-Embraer já possui nome definido e será batizado de “Boeing Brasil – Commercial”.

A Embraer divulgou em novembro que seu acordo com a Boeing deve ser concluído apenas no fim de março de 2020, já incluindo o atraso por conta da decisão da União Europeia.

No mês de abril deste ano, a Embraer anunciou o nome de Francisco Gomes Neto para presidir a área executiva da empresa, relembre o caso aqui.

Fonte: O Globo

*Foto: Divulgação / Arquivo – O Globo

FGTS: nascidos em novembro e dezembro já podem sacar até R$ 998

Anunciado na quarta-feira (18), os nascidos entre novembro e dezembro, e que não possuem conta na Caixa Econômica Federal, já podem sacar até R$ 998 do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Saque do FGTS – como funciona

O valor que o cidadão poderá sacar de sua conta, seja ativa (emprego atual ) ou inativa (empregos anteriores), vai depender de quanto ele possuía na conta no dia 24 de julho de 2019.

Veja a regra abaixo:

  • Trabalhadores que possuíam até um salário mínimo na conta do FGTS em 24/07/2019: poderão retirar até R$ 998 por conta, seja ativa (do emprego atual) ou inativa (de empregos antigos);
  • Trabalhadores que possuíam mais do que um salário mínimo na conta do FGTS nesta data: só podem retirar até R$ 500 por conta, seja ativa (do emprego atual) ou inativa (de empregos antigos).

Quem tiver mais contas, pode se surpreender com mais dinheiro disponível. Por exemplo: quem tem três contas de FGTS, com R$ 500 em cada uma, tem direito a sacar a somatória, ou seja, R$ 1.500.

FGTS: nascidos entre janeiro e outubro

Já para os nascidos entre os meses de janeiro e outubro, o saque imediato do FGTS já tinha sido liberado. Porém, com o limite de até R$ 500 por conta. Portanto, que já sacou os R$ 500, agora terá direito a sacar o restante, no valor de R$ 498, a partir de amanhã (20). E para quem ainda não havia sacado, poderá tirar de uma vez só os R$ 998, também a partir da mesma data.

Os cidadãos poderão realizar todos estes saques listados acima até o dia 31 de março de 2020. Para quem não quiser sacar o benefício, pode deixar a quantia em sua conta do FGTS.

Documentos necessários para saque do FGTS

Entre os dias 18 e 20 de dezembro, as agências bancárias da Caixa funcionarão da seguinte forma:

  • Lotéricas: o trabalhador poderá sacar até R$ 100 com documento de identidade; até R$ 998 por conta com senha do Cartão do Cidadão e documento de identidade;
  • Caixas eletrônicos: o trabalhador poderá sacar até R$ 998 por conta com senha do Cartão do Cidadão;
  • Agências da Caixa: o trabalhador poderá sacar até R$ 998 por conta com documento de identidade;
  • Correspondentes Caixa Aqui: o trabalhador poderá sacar até R$ 998 por conta com documento de identificação, Cartão do Cidadão e senha do cartão.

Para otimizar o tempo, a pessoa deve levar a Carteira de Trabalho. Já a transferência do valor para outros bancos será gratuita, conforme informações da Caixa Econômica Federal.

Horário estendido nas agências

Entre os dias 18 e 20 de dezembro, as agências bancárias da Caixa funcionarão da seguinte forma:

  • Agências que geralmente abrem às 8h continuarão com abertura nesse horário, mas fecharão duas horas mais tarde;
  • Agências que geralmente abrem às 9h abrirão às 8h e fecharão uma hora mais tarde;
  • Agências que geralmente abrem às 10h abrirão às 8h e fecharão no horário normal;
  • Agências que geralmente abrem às 11h abrirão às 9h e fecharão no horário normal.

Fonte: UOL

*Foto: Divulgação

Rede estende antecipação de recebíveis a clientes de qualquer banco

Recentemente a oferta da Rede destinada a clientes do Itaú sofreu processo pelo Cade com risco de multa diária de R$ 250 mil

A empresa de maquininhas do Itaú, a Rede, de agora em diante vai possibilitar que clientes de qualquer banco concorrente possam receber suas vendas a crédito em dois dias, sem a necessidade de taxa de cobrança de antecipação.

A medida, divulgada hoje (16), atenua a guerra travada entre o maior banco privado do Brasil e o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Rede – entenda o caso

A promoção da Rede passou a vigorar em maio deste ano. Porém, exigia que os clientes da maquininha migrassem para o banco Itaú para poderem receber antecipadamente suas vendas. O prazo tradicional do mercado, que não conta com despesa extra, é de 30 dias.

A ação foi motivo de um processo por parte do Cade no mês de outubro, após concorrentes acionarem o órgão, alegando que a estratégia da Rede prejudicava a concorrência.

Com isso, o órgão levou em consideração que havia “fortes indícios de infração à ordem econômica” e estabeleceu uma decisão liminar (provisória) para que as duas companhias suspendessem as práticas consideradas anticompetitivas, com multa diária no valor de R$ 500 mil em caso de descumprimento.

Liminar

No entanto, no dia 5 de novembro, o Itaú conseguiu na Justiça uma decisão liminar própria, que impossibilitava o Cade de interromper a promoção. Na ocasião, o órgão disse que recorreria da decisão. Sendo assim, a medida continuou suspensa no tribunal até o dia 27 de novembro, quando então o processo foi retomado pela autarquia e a liminar foi mantida, salgo algumas modificações.

Além disso, a medida do Cade continuou valendo à Rede, que se esta descumprisse o acordo, em relação a associar descontos aos lojistas a uma conta do Itaú, a multa cairia pela metade, ou seja, R$ 250 mil em caso de descumprimento.

Com tudo isso, o Itaú informou nesta segunda-feira que modificou sua política comercial de oferta e que agora autoriza o recebimento de vendas em dois dias úteis sem tarifa a todos os clientes com domicílio bancário em qualquer banco.

A Rede afirma que desde que a medida passou a valer, comerciantes venderam R$ 16 bilhões no cartão e necessitaram pagar nada além para poder receber em dois dias.

Sobre isso, o presidente da Rede, Marcos Magalhães, explicou:

“Desde que fizemos essa mudança, vimos concorrentes seguindo o modelo, mas com limitações de faturamento e tempo de validade da proposta. O Cade também abriu investigação sobre nossa prática comercial e temos plena convicção de que o resultado final será favorável à Rede, dada a contribuição que esse movimento tem dado ao varejo.”

Política comercial da Rede

Para que o lojista possa ter acesso à política comercial da Rede, ele deve acessar o site da empresa a partir desta segunda-feira e escolher a condição de recebimento em dois dias úteis do crédito à vista. Para os clientes que já possuem esta opção de recebimento (em dois dias), a condição será aplicada automaticamente.

Fonte: Folha de S. Paulo

*Foto: Divulgação

Edital do concurso TJ-TO deve sair só em 2020

Com a possibilidade do edital do concurso TJ-TO (Tribunal de Justiça do Tocantins) sair apenas no ano que vem, também há espera de o certame ofertar ao menos 30 vagas, direcionadas aos níveis médio e superior

Para quem já estava estudando para o concurso TJ-TO (Tribunal de Justiça do Tocantins), o edital deverá sair apenas em 2020. O motivo é que o certame ainda depende de publicação do extrato de contrato com a banca organizadora. Este procedimento é esperado desde 24 de junho, quando o TCE-TO (Tribunal de Contas do Tocantins) deu aval para que fosse firmado o compromisso com o Cebraspe. No entanto, isso ainda não ocorreu.

Segundo as últimas informações anunciadas pelo órgão, a contratação continua suspensa, aguardando decisão do TCE-TO. Porém, dizem que assim que autorização sair, a oferta de cargos deverá ser remanejada, conforme necessidades e condições orçamentárias.

O TCE-TO estipulou que o TJ-TO realize um estudo sobre o impacto financeiro da contratação da banca e recalcular o índice de custos com pessoal, na intenção de não ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal.  

Concurso TJ-TO – preparativos

O concurso TJ-TO iniciou seus preparativos em 2018. Porém, a organização foi suspensa em virtude de uma ação movida pelo Ministério Público do Estado (MP TO) questionando a dispensa de licitação para a contratação da banca organizadora. A ação tinha por objetivo anular a contratação, atestando obrigatoriedade constitucional em promover processo licitatório. Este ato não costuma ser considerado na prática, e não é adotado em inúmeros certames, já que tem em vista a possibilidade de dispensa de licitação.

No entanto, conforme o que vigora na lei 8.666/93, a dispensa só é possível em caso de contratação de instituição brasileira incumbida em atividade de pesquisa, ensino ou desenvolvimento institucional.

Vagas

No concurso TJ-TO estão previstas 30 vagas imediatas, sendo 20 para o cargo de técnico judiciário e dez para analista judiciário, além de formar cadastro reserva de pessoal para todos os cargos, e também para a carreira de oficial de justiça avaliador.

Nas oportunidades para técnico é preciso que o candidato possua ensino médio. Já para o cargo de oficial de justiça aviador, é necessário ter o diploma de graduação superior, que varia conforme com a área pretendida. Os salários iniciais são de R$ 8.293,75 para os técnicos, R$ 13.076,31 para analistas e R$ 16.206,81 para oficial de justiça avaliador.

Para os técnicos, as vagas serão para as carreiras de: apoio judiciário e administrativo (12 vagas e cadastro reserva), informática (CR), programador de computadores (8 + CR) e técnico de enfermagem (CR).

No caso dos analistas, as oportunidades serão para: direito (1 + CR), adminsitração (CR), ciências da computação (1 + CR), serviço social (1+CR), ciências contábeis (1 + CR), arquitetura (1 +CR), pedagogia (1+CR), engenharia civil (1+CR), engenharia elétrica (1 + CR), estatística (1 +CR), psicologia (1 + CR),  medicina/cardiologia (CR), medicina/clínica médica (CR), medicina/ortopedia (CR), medicina/psiquiatria (CR), enfermagem (CR) e fisioterapia (CR).

Para oficial de justiça avaliador, o concurso TJ-TO será apenas para formar cadastro reserva de pessoal.

Concurso TJ-TO – como foi a última seleção

O último concurso TJ-TO aconteceu há mais de dez anos, 2008, quando foram ofertas 186 oportunidades, sendo 73 para o quadro de pessoal e 113 para notários de cartórios.

Na ocasião, a banca organizadora foi a Fundação Universa e as vagas foram para os cargos de analista judiciário; analista técnico com especialidade em ciências da computação; técnico judiciário oficial de justiça avaliador; técnico judiciário escrivão; notários; assistentes técnicos – assistência à editoração; assistente técnico – programação de computadores; motorista; técnico judiciário – contador/distribuidor; técnico judiciário – escrevente; técnico judiciário – porteiro de auditório/depositário; auxiliar de serviços gerais e auxiliar técnico administrativo.

Fonte: JC Concursos

*Foto: Divulgação

CGU diz que Cade opera sob risco de interesses

CGU diz que Cadedeve mudar esta perspectiva de interesses, já que pelo menos 28 servidores do conselho antitruste foram sócios de escritórios na mesma época em que atuaram no órgão

Recentemente, veio à tona que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) está atuando sob risco de conflito entre os interesses público e privado. A conclusão partiu da Controladoria Gerão da União (CGU), por meio de auditoria sobre o órgão e confirmou haver um mau gerenciamento dos controles internos para abrandar o problema.

O órgão de controle afirma em relatório que sua maior preocupação em relação ao Cade está o trabalho de seus integrantes para escritórios de advocacia:

“O risco potencial de surgimento de conflito de interesse é significativo.”

Relatório da CGU e atuação do Cade nos últimos anos

Sobre o casos observados no decorrer dos últimos anos, o trabalho dos servidores do setor privado aconteceu antes ou depois da atuação no Cade. Porém teve situações concomitantes, em que integrantes trabalharam ao mesmo tempo para companhias e para o órgão antitruste.

Segundo dados avaliados pela CGU entre os anos de 1996 a 2019, ao menos 28 servidores, dos quais 5 conselheiros, foram sócios de escritórios na mesma época em que ocuparam cargos no órgão. Este período chegou a ultrapassar três meses ou ainda permaneceu durante todo o período de atuação do servidor no conselho.

A auditoria da CGU também confirmou que ao menos 14 servidores possuíam sociedade com escritórios antes da atuação no Cade, sendo 6 deles conselheiros.

A CGU também reuniu casos de pessoas que passaram a defender companhias depois de trabalharem no Cade. No total, 53 servidores e 45 estagiários associaram-se ou foram funcionários em escritórios de advocacia depois de saírem do órgão.

Exemplo de conflito de interesse

Sobre isso, a controladoria citou o exemplo do ex-presidente do Cade, Vinicius Marques de Carvalho. Após gerir o órgão por um ano, até dia 29 de maio de 2016, Carvalho abriu um escritório de advocacia em abril de 2017 e ainda passou a representar companhias perante o órgão antitruste.

Em sua defesa, o ex-presidente afirmou que cumpriu a quarentena de seis meses antes da atuação privada.

No entanto, a CGU afirma que o fluxo de servidores do setor privado para o setor público e vice-versa é uma tendência mundial na administração pública. Porém, diferentes países estão adotando medidas para abrandar os riscos de conflito de interesse e de reputação.

Com isso, a CGU questiona o controle atual do Cade em documento:

“O Cade deve adotar medidas para mitigar o risco de que os servidores que atuam nos processos não decidam contra o interesse público, seja por que vieram dos escritórios que representam as partes ou porque pretendem atuar lá após sair do governo.”

CGU propõe mudanças

A CGU decidiu também promover uma lista de alterações ao Cade, como normas para que seus agentes não atuem em processos vinculados com partes com quem tenham ligações (atuais ou passadas), e ainda considerar um tempo mínimo a ser estipulado.

Outra recomendação da controladoria diz respeito à implantação de um procedimento mais rígido para verificar situações que levem à suspeição. Seria uma espécie de sistema que melhore a recepção e a análise da declaração de seus servidores, o que incluiria: detalhamento de vínculos, próprios e de parentes, atuais e anteriores.

Ao ser questionado sobre tudo isso, o Cade afirma que os pontos apurados pela CGU estão estudados, mas que considera o cotidiano existente “suficientes para atender as normas” e que todas as decisões passam por alguma revisão.

O órgão disse ainda não foi averiguado, nem por parte da CGU, nenhum caso real que configure conflito de interesse. Mas ela afirma que está “aberta a sugestões e recomendações que possam mitigar conflitos de interesse”.

Por fim, o órgão antitruste afirmou que:

“O Cade está empenhado no fortalecimento da agenda de integridade e constantemente atento aos espaços para melhorias com vista ao aperfeiçoamento das práticas”.

Fonte: Folha de S. Paulo

*Foto: Divulgação

Empresa efetiva estudantes e ensina aptidões de TI

Como gosta de afirmar a empresa Inmetrics, não é um estágio e sim desenvolver futuros profissionais da área de TI

A companhia Inmetrics possui 30 vagas abertas para seu programa Tech Talent de aceleração de carreira, na área de Tecnologia da Informação (TI). O objetivo é contratar universitários no modelo CLT, que passarão por treinamento de aptidões técnicas e comportamentais, para que assim tenham um emprego garantido na empresa.

Programa de TI

A empresa revela que não há um prazo final neste programa de TI. Porém, os interessados que realizarem sua inscrição até esta sexta-feira (6) pelo site do programa já poderão ser convocados para uma dinâmica a ser realizada na próxima segunda-feira (9), além de poderem iniciar suas atividades na Inmetrics no mês de janeiro.

Conforme a própria companhia afirma, não se trata de um programa de estágio ou de trainee. Ele é voltado a estudantes que estão cursando o penúltimo e último anos da faculdade em áreas associadas à tecnologia.

Bianca Arantes Liberatore Hermida, que é diretora da Área de Pessoas da Inmetrics, revela que o único pré-requisito para participar do programa de TI é estar matriculado em qual quer instituição de ensino superior e ainda ressaltou em entrevista à revista Carreira S.A:

“Temos escassez de mão de obra no setor e sabemos que as universidades vão formar menos do que a demanda de vagas. Com o mercado aquecido, decidimos contratar e treinar os profissionais aqui dentro”.

Duração do programa

No decorrer dos 18 meses de duração do programa de TI, os universitários terão cursos sobre a cultura da companhia, além de treinamentos práticos acompanhados por mentores e ainda entrarão em projetos de clientes da Inmetrics.

A empresa diz que não é preciso ter conhecimentos técnicos prévios em programação e também não é limite de idade. A diretora complementa que a turma inicial do programa de TI tinham alunos entre 18 e 35 anos. Ela lembra que “um dos alunos era caminhoneiro e entrou na faculdade para mudar de carreira”.

Avaliação a cada seis meses

Além disso, a cada seis meses, os estudantes efetivados pela Inmetrics passarão por uma avaliação de desempenho e aumento salarial. A remuneração será acima do valor da bolsa de um estágio e pode progredir até atingir o nível de analista júnior em TI.

As vagas ofertadas também possuem todos os benefícios de empregados efetivos, o que inclui: plano de saúde, seguro de vida e um sistema de pontos flexíveis que podem ser distribuídos por vale refeição, vale alimentação e outros.

Portanto, os interessados não devem perder mais tempo e se inscreverem até amanhã e poderem assegurar o primeiro emprego na área já em janeiro do ano que vem.

Fonte: revista Carreira S.A

*Foto: Divulgação

Cade pede explicações da Petrobras sobre preço da gasolina

De acordo com companhias importadoras, Petrobras não está praticando preços competitivos em relação à gasolina

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) pediu esclarecimentos da Petrobras em relação à política de preços dos combustíveis. A cobrança do órgão diz respeito à denúncia das companhias importadoras, que atestam da prática de preços não competitivos pela estatal.

Gasolina e empresas importadoras

O despacho da ação ocorreu em 26 de novembro, realizado pelo órgão de defesa da concorrência, em que foi estipulado o prazo de dez dias a contar desta data para que a Petrobras explique se os preços estão abaixo ou não da paridade internacional e se houve ainda variações nas cotações internacionais durante o período de 53 dias, época em que a gasolina permaneceu sem reajuste no Brasil.

Utilizada como um conceito pela política de preços da estatal, a paridade internacional considera as cotações no exterior, a taxa de câmbio e as despesas para importar os produtos. Sobre isso, a Associação Brasileira das Importadoras de Combustíveis (Abicom) acusa a empresa petroleira de não respeitar tão conceito.

Além disso, em denúncia enviada ao Cade no último dia 18, a associação reclamava dos 53 dias sem reajuste da gasolina, afirmando que na mesma época o preço de paridade internacional variou 6%, sem haver atualização no mercado doméstico.

Neste mesmo dia, a Petrobras informou a seus clientes o reajuste de 2,7% no valor da gasolina. E nove dias depois, divulgou novo aumento, de 4%.

Preço da gasolina ainda não competitivo

Apesar de tudo isso, de acordo com dados do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), apesar do último reajuste de 4%, a gasolina no Brasil ficou R$ 0,17 por litro abaixo da paridade internacional. O fato aconteceu em virtude da alta nas cotações internacionais e na tarifa de câmbio durante aquela semana.

Todavia, a Abicom argumenta que a prática de preços sendo inferior da paridade internacional, abala o acordo assinado entre a Petrobras e o Cade, em junho deste ano, onde foram suspensas as investigações sobre abuso de poder de mercado em troca do compromisso de venda de refinarias da estatal. Em um trecho do documento, diz o seguinte:

“Trazemos dados atualizados, nos quais se pode observar que, mesmo após a assinatura do TCC [Termo de Compromisso de Cessação], os preços no mercado doméstico continuam abaixo da PPI [paridade de importação] apurada pela Abicom e, inclusive, abaixo dos preços de referência publicados pela ANP [Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis].”

Acordo

O TCC estabelece que a estatal venda oito de suas refinarias até o final de 2021. Estipulou também que a petroleira publique os preços de venda dos combustíveis por polo vendedor, seja refinaria ou base de abastecimento. A Petrobras ainda terá que contratar uma auditoria externa para analisar a política de preços a cada três meses.

A venda das refinarias está ligada ao processo que visa a redução da participação estatal no mercado nacional de refino dos atuais 98% para 50%. Porém, o setor reclama que a companhia segue abusando do poder de mercado e, consequentemente, inviabilizando importações por corporações privadas.

Em contrapartida, a Petrobras afirma que o conceito de paridade de importação varia de empresa para empresa, a depender do acesso aos mercados de combustíveis, além da infraestrutura de importação dos produtos.

A estatal disse ainda, em nota, que o conceito de paridade de importação “não é absoluto, único e percebido da mesma maneira por todos os agentes”.

Outro trecho do comunicado diz o seguinte:

“Importante destacar que não houve interrupção nas importações, tanto de diesel quanto de gasolina, realizadas por terceiros para o mercado doméstico brasileiro, o que evidencia a viabilidade econômica das importações realizadas por agentes eficientes de mercado.”

Já as informações da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) revelam que a distribuição dos últimos reajustes às bombas ainda não são suficientes. Em quatro semanas, o preço da gasolina em território nacional elevou somente 0,6%. Na última sexta (29/11), o litro do combustível era comercializado, em média, a R$ 4,428.

Fonte: Folha de S. Paulo

*Foto: Divulgação