Técnico em Segurança do Trabalho atende empresas de apoio marítimo

técnico em segurança do trabalho atende empresas de apoio marítimo

As empresas voltadas ao setor de apoio marítimo contam com a especialização do técnico de segurança do trabalho na prevenção de acidentes.

A ideia é que o técnico desenvolva estratégias para que os colaboradores desenvolvam atitudes mais conscientes no local de trabalho.

Uma das empresas especialistas em apoio marítimo, a Marlin Navegação, abriu mês passado uma vaga destinada a esse profissional. A vaga era para a unidade do Rio de Janeiro e exigia experiência em três requisitos: apoio marítimo; PEOTRAM (auditoria do cliente Petrobras); e já ter inspecionado e atendido corporações que cumprem os requisitos instituídos pela Petrobras.

SOBRE A MARLIN NAVEGAÇÃO

A Marlin Navegação S. A. é uma empresa do ramo de embarcações de apoio marítimo. Ela possui atualmente uma frota com cinco embarcações (AHTS e OSRV) e atende o mercado de gás e óleo brasileiros. A constituição da empresa se deu por meio de dois fundos de private equity, regidos pela Angra Partners, pertencente ao empresário Alberto Guth e pela Mare Investimentos.

Entre as missões da empresa, estão o respeito ao meio ambiente e a valorização da segurança.

O QUE FAZ UM TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO MARÍTIMO

As companhias do ramo de gás e petróleo brasileiro atuam em um mercado global e precisam estar preparadas de acordo com o que este ramo de atividade exige. E a segurança é quesito obrigatório para o andamento dessas empresas, e consequentemente, do crescimento de sua produtividade.

O técnico em segurança do trabalho tem o dever de prevenir acidentes nas plataformas marítimas (instalação offshore). Nesse local, ficam expostos a todo tipo de instabilidade climática, como sol forte, chuvas, ventos, umidade e baixa temperatura. E também atuam em estaleiros, oleodutos, refinarias e termelétricas (instalação onshore).

Seu trabalho visa conscientizar os outros empregados para que desenvolvam atitudes mais seguras durante o expediente. Ele também tem que priorizar a integridade física de cada funcionário. Há os colaboradores resistentes à fases de transição ou que não acham importantes certas medidas de segurança. Para eles, podem-se mostrar essas ações na forma de campanhas, seminários, palestras e reuniões, entre outros tipos de apresentação.

Além disso, o profissional deve implementar ações de segurança que valorizem o meio ambiente e redução de custos. Seu trabalho é bastante proativo junto aos demais funcionários.

ATRIBUIÇÕES

Outras atribuições do cargo são: inspeção e instalação de equipamento do local de trabalho; observar as condições trabalhistas e avaliar a necessidade de manutenção dos equipamentos e instrumentos de segurança. Assumir liderança e orientação das equipes quanto ao controle de emergências. Essa prática engloba condução de veículos, funcionamento de sistemas de combate a incêndios; apuração e distribuição de dados indicadores de segurança. Participação nas medidas que visam reconhecer e avaliar os agentes que causam riscos ao meio ambiente. E integrar ações que controlem esses agentes quando expostos ao contato humano. Orientar a salientar a importância do uso de equipamento de proteção individual e produção de laudos técnicos.

Para trabalhar neste meio, o técnico deve ter concluído o curso de ensino técnico de nível médio e segurança do trabalho. Também é importante fazer mais cursos de qualificação ao longo da carreira. Além de possuir conhecimento da legislação de segurança do trabalho vigente e aplicá-la ao seu local de atuação.

*Foto: Divulgação