Qual é o perfil de quem trabalha na bolsa de valores B3?

qual é o perfil de que trabalha na bolsa de valores

Única bolsa de valores do Brasil é uma junção da BM&FBovespa (Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo) com a Cetip (Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos) e que foi criada em 2017. Desde então, a companhia conhecida como B3, em virtude das letras iniciais: Brasil, Bolsa e Balcão.

Bolsa de valores B3

Segundo a gerente de Carreira e Diversidade Halina Matos, a bolsa de valores B3 está em fase de transformação cultural. Em depoimento à revista EXAME, ela contou como funciona este processo na prática:

“Analisamos as fortalezas e os pontos de melhoria de cada empresa para criarmos uma cultura que tivesse a cara dos funcionários e que focasse no melhor que uma união dessas pode trazer. Cocriamos a nossa causa e nossos valores, além de repensar processos e criar práticas que fortalecessem isso, como o dress code e horário flexíveis, ainda pouco vistas no mercado financeiro”.

Qual o perfil de um trabalhador da bolsa de valores brasileira?

Não é apenas o perfil de quem trabalha na única bolsa de valores do país que interessa. Também é importante notar como estas pessoas conseguem ser admitidas para este tipo de cargo, além de como deve ser o dia a dia de quem atua no mercado financeiro e se tem regras a seguir para se destacar entre os demais colegas.

O Carreira S/A da revista EXAME conversou não só com a gerente Halina, mas também com a estagiária Jennifer Agg de Souza.

A publicação verificou quais são as habilidades técnicas e comportamento dos candidatos a uma vaga na bolsa de valores B3.

Sobre isso, Halina explicou:

“Damos as oportunidades para que nossos profissionais se desenvolvam sempre por aqui, mas é preciso que cada um assuma a responsabilidade por sua carreira e esteja sempre disposto a evoluir e a aprender”.

Ela ainda ressalta que é fundamental o colaborador da bolsa de valores brasileira ter sede conhecimento e de aprender coisas novas. Pois, segundo ela, a B3 é um mercado que modifica com bastante agilidade.

Ambiente colaborativo

Em relação ao ambiente, a gerente afirma que é necessária a colaboração de todos. Para a empresa as relações humanas importam de verdade. Portanto, qualquer funcionário da bolsa de valores precisa querer construir e manter um bom relacionamento com seus colegas, “sempre de maneira aberta e colaborativa”, complementa Halina.

Para esta prática acontecer no dia a dia foi criada uma plataforma online de reconhecimento. O sistema gera milhas de acordo com sua utilização. Por fim, essa bonificação pode ser trocada por chances de crescimento na empresa.

Outro fator muito analisado na bolsa de valores é a pontualidade e qualidade da entrega do trabalho.

Dia a dia de um estagiário da bolsa de valores

Jennifer é estagiária do setor de Produtos de Informação da bolsa de valores B3. Mais precisamente, ela faz parte da equipe de desenvolvimento do DATAWISE, que é uma plataforma que integra análises descritivas do mercado financeiro. Além disso, a intenção do sistema é ajudar nas tomadas de decisões dos clientes (bancos e corretoras) em relação a investimentos.

Ela ainda explica que:

“Aqui na nossa área usamos o método Ágil, então quinzenalmente planejamos quais serão as entregas dos próximos 15 dias”, conta. “O que eu mais gosto no meu trabalho é que apesar de ter algumas atividades fixas, sempre existem tarefas pontuais pra entregar para o time ou para áreas parceiras, então todo dia é um desafio novo que sempre me ensina algo.”

Como é a atuação na bolsa de valores para quem está começando na carreira

Jennifer conta que foram os últimos meses como estagiária da bola de valores brasileira que realmente lhe deram embasamento sobre o mercado financeiro, além de como aplicar as estratégias aprendidas. Ela ainda ressalta que foi importante esse período para desenvolver produtos melhores e também para conhecer melhor as necessidades de seus clientes ao realizar visitas a eles.

Ela conclui que:

“Outro ponto importante é que por mais que seja estagiária nunca me senti menos ouvida, muito pelo contrário, sempre fui incentivada a expor minhas opiniões e ideias”.

Como é a fase de seleção da B3

Para a bolsa de valores nacional, é importante que o candidato possua inteligência emocional. A empresa ressalta que se houver empate entre duas pessoas, será priorizado a aderências aos valores e aspectos comportamentais. Sobre isso, ela é enfática:

“Para nós a atitude correta e ética é inegociável, assim como a proximidade e o foco no cliente – interno e externo. Também avaliamos isso nas entrevistas”.

Por fim, Halina diz que as oportunidades na bola de valores B3 não se restringem aos setores de engenharia e economia. Outras áreas também precisam de colaboradores formados nos cursos de: Administração, Comunicação, Direito, Psicologia, além das tradicionais Física, Estatística e Matemática.

Fonte: Carreira Você S/A

*Foto: Divulgação