Prova de vida de aposentados pode ser feita por celular

prova de vida de aposentados pode ser feita por celular

INSS analisa possibilidade de aplicar tecnologia de reconhecimento facial ainda em 2019

O INSS estuda realizar prova de vida de aposentados e pensionistas por meio de verificação por telefone celular via sistema de reconhecimento facial.

De acordo com o diretor de atendimento do órgão público, Clóvis de Castro Júnior, há projetos que podem ser realizados por smartphones, como biometria digital e facial. Além disso, também existe o desejo de automatizar o serviço de prova de vida ainda para este ano.

Prova de ávida de aposentados

Dentre as possibilidades estudadas pelo órgão está a prova de vida de aposentados e pensionistas à distância. Pois assim, pessoas que estão acamadas, moram em zonas remotas ou que possuem dificuldade de locomoção podem se beneficiar deste serviço via telefone.

Castro Júnior complementa a informação em declaração à Folha de S. Paulo:

“O mundo já tem tecnologia de biometria que permite fazer a prova de vida com o segurado na cama de um hospital”.

Episódio de julho

Segundo ele, com a adoção desse sistema tecnológico, o INSS poderá evitar episódios desagradáveis como o que aconteceu em 10 de julho. Na ocasião, o professor de 60 anos e cadeirante, Jorge Crim, foi obrigado a subir as escadas sentado, pois a agência em questão não possuía acessibilidade. Ele compareceu a uma unidade do INSS no centro do Rio de Janeiro para realizar uma perícia.

Com a falta de recursos do local, um vídeo foi realizado e viralizou na internet, exatamente mostrando a cena em que o professor sobe as escadas sentado.

Realização da prova de vida de aposentados

Atualmente, a prova de vida de aposentados e pensionistas é feita em agências bancárias de preferência. Mas também há a possibilidade do beneficiário acima de 60 anos comparecer a uma unidade da Previdência, mediante agendamento. Já os segurados de 80 anos ou os que não conseguem se locomover por motivo de doença podem pedir atendimento em sua residência.

Falta de funcionários

Os serviços por telefone ou internet são a principal estratégia do INSS para contrabalançar a ausência de servidores públicos. Isso ocorre por não ter previsão de novo concurso para a reposição dos funcionários que se aposentam.

O órgão promove desde junho 90 atendimentos que não necessitam da presença do beneficiário em uma agência. Isso equivale a quase todos os 96 serviços que estão disponíveis aos segurados.

No entanto, existem exceções como em casos que exigências devem ser cumpridas. Estas estão relacionadas às perícias médicas, entrega de documentos nas unidades do órgão e também, por enquanto, para prova de vida.

Atendimentos à distância

Do ano passado para cá, a média mensal de atendimento à distância no INSS saltou de seis mil para 130 mil ocorrências.

De acordo com Leonardo Gonçalves, diretor comercial da Certisign, companhia focada em certificação digital, os sistemas de reconhecimento facial disponíveis no mercado poderiam entrar para somar em relação à eficácia e segurança da realização da prova de vida do órgão público.

Ele ainda complementa:

“A tecnologia faz uma captura de milhares de pontos biométricos faciais, portanto, se uma pessoa faz modificações no rosto com o uso de perucas, barbas falsas, lentes de contato ou se esconde sob a identidade de alguém muito semelhante, o sistema detecta facilmente”.

Gonçalves afirma que a prova de vida poderia ser feita em qualquer lugar que a pessoa se encontra naquele momento. Basta possui um celular ou tablet próprio ou ainda contar com o auxílio de um servidor que iria até a casa do segurado com um aparelho corporativo para realizar a identificação.

Fonte: site Agora São Paulo

*Foto: Divulgação / Folhapress – Ronny Santos