Marlin Navegação abre vagas para embarcações AHTS e OSRV

A empresa Marlin Navegação anunciou por meio de seus canais digitais a necessidade de captação de novos profissionais

O setor de gás e óleo continua em pleno aquecimento para as áreas de navegação e operações offshore.

Prova disso é que a companhia brasileira com matriz no Rio de Janeiro divulgou a novidade aos interessados que quiserem compor o banco de currículos em sua página do LinkedIn, onde é possível encontrar todas as informações de como se candidatar.

Para todos os cargos oferecidos é indispensável ter experiência em embarcações do tipo AHTS e OSRV.

As oportunidades em questão são para: Comandante; Imediato; 20N; Marinheiro de Convé; Moço de Convés; Chefe de Máquinas; Subchefe de Máquinas; 20M; Marinheiro de Máquinas; Eletricista; Cozinheiro e Taifeiro.

SOBRE A MARLIN

A Marlin Navegação S. A foi formada através de dois fundos de private equity, regidos pela Angra Partners, pertencente ao empresário Alberto Guth e Mare Investimentos.

A corporação faz parte de um grupo de empresas que dispõe no mercado uma frota de 5 embarcações de Apoio Marítimo, que atendem especificamente o mercado de óleo e gás no Brasil.

Segundo a companhia, segurança e respeito ao meio ambiente são primordiais para seu desenvolvimento e crescimento contínuo.

O QUE SÃO EMBARCAÇÕES AHTS E OSRV?

AHTS (Anchor Handling Tug Supply): São especializados em manuseio de âncoras, reboque e suprimento à unidades offshore.

A embarcação tem capacidade de realizar desde reboques de grandes estruturas em alto-mar até servir de embarcações de prestação de socorro e salvamento.

OSRV (Oil Recovery Supply Vessel): São destinados ao recolhimento de óleo vazado em regiões oceânicas.

Possui alto desempenho e rapidez para chegar facilmente até a mancha de óleo o quanto antes.

Assim como no AHTS, o ORSV também consegue combater possíveis incêndios.

*Foto: Divulgação

Prefeitura de São Paulo admite possível segunda etapa no reajuste do IPTU

Uma falha cometida pela atual gestão admite que correção deveria ter sido feita nos últimos três anos

Quem já recebeu cobrança de reajuste do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) com aumento de até 50% pode ser contemplado novamente com um valor ainda maior.

Este reajuste elevado deve-se a uma falha da Secretaria da Fazenda e a própria prefeitura admitiu o erro e estuda uma alternativa de correção para os contribuintes que pagam a alíquota cheia, cerca de 5% da população, ou seja, por volta de 90 mil imóveis da capital paulista. Não havia acerto dos valores há 3 anos, o que acabou contribuindo para este alto índice para o ano de 2019.

Porém, a nova porcentagem em cima da carga tributária esbarra em uma lei de 2014, que determina que o valor não pode ultrapassar os anuais 10%, com exceções apenas para terrenos com excesso de área não construída. Pois, desta maneira, em vez da cobrança dos 50% para este ano, os contribuintes deveriam ter sido notificados de aumentos de 10% desde 2016 até agora.

iptu centro velho sao paulo

Cálculo da Secretaria da Fazenda

Pedro Ivo Gandra, subsecretário de Receita Municipal, que faz o cálculo do imposto desde 2017, ressalta que a cobrança acima de 10% ao ano é validada por interpretação da mesma lei, ou seja, quando há valorização do imóvel e este supera a faixa de desconto concedido pela prefeitura.

Segundo o vereador, José Police Neto (PSD), a Secretaria da Fazenda tem que tomar providências imediatamente para cumprir o que determina o prefeito Bruno Covas, que definiu o reajuste para o IPTU em 3,5%. Esta confusão administrativa culminou na saída do atual subsecretário.

Gandra ressalta que o erro de cálculo só foi descoberto no final do ano passado, com a atualização do IPTU ao incluir o reajuste de 3% nos valores do metro quadrado construído e de terreno, conforme lei assinada pelo então prefeito João Doria (PSDB), em dezembro de 2017. Além disso, foi detectado que 90 mil imóveis cadastrados pagavam menos imposto e desfrutavam de uma redução de valor indevida. Dos mais de 3,5 milhões imóveis registrados em São Paulo, apenas metade paga o valor da alíquota cheia.

A falha deveu-se ao montante destes endereços paulistanos superarem R$ 320 mil, que é justamente o limite para aplicar-se a permissão do desconto. Porém, Pedro Ivo afirma que o erro do sistema tributário está dentro do prazo de cinco que eles têm para corrigir o valor.

A intenção também é criar uma nova etapa, chamada de reajuste compensatório com a finalidade de que o contribuinte que teve um desconto indevido nos últimos três anos possa pagar por isso retroativamente.

Thiago Salvioni entrará no lugar de Gandra, que deixa o cargo em março, mas continua a integrar o quadro da Secretaria da Fazenda agora na posição de auditor fiscal.

*Foto: Reprodução / Flickr – Augusto Gomes

PL veta concursos unicamente para cadastro reserva de pessoal

Segundo a proposta apresentada pelo deputado Pompeo de Mattos (PDT/RS), este tipo de seleção causa frustração e despesas desnecessárias aos candidatos, sem que haja nenhuma obrigação, por parte do órgão, de convocar os aprovados

Tramita na Câmara dos Deputados, o projeto de lei 939/2019, do deputado Pompeo de Mattos (PDT/RS) com a intenção de impedir a concretização de concursos públicos apenas para formar cadastro reserva de pessoal. A proposta deve ser encaminhada para análise antes de ser votada no plenário da respectiva ordem.

O projeto alteraria a lei 8.112, de dezembro de 1990, que diz em seu artigo 1º: “fica vedada em todas as esferas da administração pública a realização de concursos públicos de provas ou de provas e títulos que tenham a exclusiva finalidade de gerar cadastro reserva”.

De acordo com a justificativa do PL, o STF (Supremo Tribunal Federal) diz que uma vez publicado o edital com número específico de vagas, o ato da administração que declara os candidatos aprovados no concurso cria um dever de nomeação para a própria administração, ou seja, um direito à nomeação pelo candidato.

Porém, ainda de acordo com o texto, em relação aos editais que predizem “formação de cadastro”, o entendimento é que não existe direito subjetivo à nomeação.

Segundo o texto, tal interpretação dos fatos levou várias instâncias a preferirem adotar a realização de concursos que não anunciem exatamente o número de vagas necessárias, gerando assim apenas um cadastro, que poderá ou não ser utilizado.

Esta condição, de acordo com a proposta, além de frustrar esperanças, causam danos financeiros para os concorrentes, o que explica a proibição deste tipo de concurso.

*Foto: Reprodução / Flickr – Fotos GOVBA

Fux mantém adicional de 25% a aposentados que provem incapacidade

Justiça não vai interromper julgamentos de quem precisa de assistência

Segundo decisão do ministro do STF (Superior Tribunal Federal), Luiz Fux, a justiça não vai limar petições já em andamento de adicional de 25% sobre o salários dos aposentados que necessitam da ajuda de outras pessoas.

A AGU (Advocacia-Geral da União) havia protocolado pedido de suspensão do aumento do benefício na intenção de barrar a aplicação da resolução do STJ (Superior Tribunal de Justiça), que reconheceu em agosto de 2018 o direito ao valor adicional para todos os aposentados em que seja comprovada a incapacidade.

De acordo com a lei vigente, apenas beneficiários por invalidez têm direito a gratificação. Porém, o código tem sido questionado por àqueles que ficaram incapazes após a aposentadoria e dependem de terceiros para sobreviver.

A expectativa com a decisão de Lux é agilizar processos que estavam brecados no Judiciário e que apenas aguardavam uma manifestação do ministro do STF.

Aos aposentados que querem entrar na Justiça na tentativa de conseguir a bonificação é preciso ressaltar que a discussão em torno deste direito adquirido ano passado ainda não está inteiramente concluída.

A discussão em torno do adicional só será debatida pelo STF, caso o conteúdo seja considerado constitucional. Além disso, Fux nega que o direito havia sido suspenso. Em 2011, o mesmo assunto foi considerado de teor abaixo da Constituição.

Assegurada pelo STJ e baseada na confirmação da então decisão do STF, apenas os beneficiários que exigirem a bonificação por meio de ação judicial, garantirão o benefício extra.

Quem apresentar pedidos diretamente ao INSS, o pagamento vai depender de outro procedimento legal através de uma ação civil pública, que visa cumprir o direito de forma administrativa.

Neste momento, uma ação civil pública movida pela Centrape (Central Nacional dos Aposentados e Pensionistas) está sendo analisada pela 8ª Vara Previdenciária de São Paulo, com o intuito de que o bônus seja pago pela via administrativa.

A AGU afirma que uma decisão favorável aos aposentados geraria um rombo de R$ 5 bilhões aos cofres públicos. Porém, este valor é contestado por entidades que representam a classe inativa por considerar uma informação equivocada.

*Foto: Reprodução / Flickr – Senado Federal

Agência Ancine pede nova autorização de concurso público

A Agência Nacional do Cinema (Ancine) solicitou ao Ministério do Planejamento oportunidades em cargos de nível médio e superior.

As solicitações foram protocoladas entre os dias 6 e 7 de dezembro do ano passado, o que indica que em breve será concedido o aval para a realização de novo certame para o preenchimentos de um total de 16 vagas.

As ocupações de nível médio são para Técnico em Regulação da Atividade Cinematográfica e Audiovisual (6) e Técnico Administrativo (2), com salários em torno de R$ 7.474,00. Os cargos de nível superior são para Especialista em Regulação da Atividade Cinematográfica e Audiovisual (7) e Analista Administrativo, com vencimentos de cerca de R$ 15.516,00. Em ambas as funções há uma remuneração base de auxílio-alimentação no valor de R$ 458,00, além de auxílio-natalidade e plano de saúde.

A expectativa é que o concurso público seja realizado ainda em 2019 para que os aprovados não demorem a ocuparem seus cargos em virtude da aposentadoria de alguns servidores e também de pedidos de exoneração.

O que é a Ancine?

A Agência Nacional de Cinema foi criada em 2001 pela Medida Provisória 2228-1, que regula, fomenta e fiscaliza o mercado do cinema e do audiovisual brasileiro. Possui sede, regional e foro no Distrito Federal e outro escritório regional em São Paulo, além de um escritório central no Rio de Janeiro.

Tem como missão aprimorar seus instrumentos regulatórios, atuando em todos os departamentos da cadeia produtiva do setor, movimentando o investimento privado, para que mais produtos audiovisuais nacionais e independentes sejam vistos, apreciados e respeitados por um número cada vez maior de brasileiros e de estrangeiros que estejam de passagem pelo país.

 

concurso ancine 2019

*Foto: Reprodução / Free Images – Sander ten brakel

Último concurso da ANCINE

Em 2013 foi realizado o último concurso da Ancine que disponibilizou 69 vagas de nível superior para analista administrativo e especialista em regulação. A banca organizadora da prova foi a CEBRASPE e os aprovados ocuparam cargos na cidade do Rio de Janeiro.

A primeira turma tomou posse em janeiro de 2014 e a segunda foi convocada apenas em dezembro de 2017. O resultado final foi homologado na primeira quinzena de 2018, sendo que a validade do certame para analista administrativo foi expirada no final do mesmo mês, e para o cargo de especialista em regulação foi expirado em 20 de fevereiro do mesmo ano.

Nestlé começa venda de produtos sem canudo de plástico

A Nestlé entra para o time das empresas que vão abolir o uso do canudo de plástico em seus produtos. O primeiro que será comercializado desta forma é o Nescau Prontinho, bebida à base de leite e achocolatado.

Para implementar esta decisão no mercado, a marca vai lançar pacotes com unidades da bebida em duas versões: com canudos de papel biodegradável ou sem canudos. A expectativa é que os consumidores se acostumem com o uso dos tubinhos de papel, ou que criem suas próprias maneiras de consumir o produto.

A ação da Nestlé com o uso do produto Nescau dá início a uma parceria com o Projeto Tamar na intenção de criar campanhas de conscientização e preservação do meio ambiente.

A iniciativa é apoiar o projeto em pesquisas e criação de ações para que os consumidores tenham noção da importância de colocarem os canudos dentro das embalagens após o uso. Assim, evita-se a perda dos mesmos e o risco de não serem reciclados.

Plataforma de Inovação

A plataforma de inovação da Nestlé no Brasil, a Henri@Nestlé permitirá que start-ups enviem seus projetos com sugestões de como solucionar questões lançadas pela empresa. Os interessados podem se inscrever pelo site da empresa até o dia 7 de abril. Apenas cinco ideias serão contempladas e podem render um prêmio de US$ 50 mil para a sua implementação.

Sem plásticos até 2025

A Nestlé pretende usar outros tipos de objetos que substituam os canudos ainda este mês. A meta e compromisso da empresa com o meio ambiente envolve também eliminar todos os plásticos não recicláveis ou de difícil reciclagem de seus produtos pelos seis anos.

*Foto: Reprodução / Free Images – Stratsan

Quer um aumento de salário? Saiba por onde começar

Com mais de 13 milhões de desempregados no Brasil era de se esperar que boa parte dos profissionais reduziriam as suas pretensões salariais para preencher uma vaga. Mas saiba que é possível reverter esse cenário.

Para você pedir um aumento de salário ou uma promoção o Portal dos Órgãos Públicos separou 6 dicas para você voltar a receber mais.

1 – Analise o plano de carreira da empresa

Verifique como a empresa que você trabalha funciona quando o assunto é plano de carreira. Se ela oferece a possibilidade de crescimento esse é o gancho para aumentar a sua remuneração. Se o cargo de interesse é coordenação, por exemplo, você deve ter ou desenvolver o perfil de liderança.

2 – Pesquise como anda o seu mercado de atuação

Saiba como anda o seu mercado, verifique se ele está em expansão e quais são as remunerações de quem ocupa a sua posição. Entenda o nível do mercado e se ele está compatível com o que você ganha atualmente, assim é possível oferecer uma proposta justa para a empresa.

3 – Desempenhe bem o seu trabalho

Plano de carreira

Parece meio óbvia essa dica, mas ela é essencial para se destacar em meio a uma multidão de profissionais. No seu dia a dia mostra aos seus superiores o seu potencial de crescimento, independente do quanto você ganha mantenha a qualidade do seu trabalho.

4 – Peça feedbacks

Saber como você pode melhorar é um caminho importante antes de pedir um aumento de salário. Os tão temidos feedbacks podem ser aliados de uma promoção, com eles, é possível aumentar os pontos fortes para se destacar e melhorar os pontos fracos.

5 – Se aperfeiçoe antes de pedir um aumento

Antes de pedir um aumento de salário é preciso saber se você atende as expectativas dos seus superiores e, nem sempre, esse processo acontecerá do dia para a noite. O profissional precisa saber o que a empresa espera dele e se existe algo que ele está deixando passar.

Além dos feedbacks, faça também uma autoanálise antes de pedir a melhora da sua remuneração.

6 – Deixe o seu currículo atualizado

Fique de olho no mercado de trabalho, pode ser que a sua oportunidade de um salário maior não more na empresa em que você trabalha. Deixe o seu currículo e redes sociais sempre atualizados e caso tenha tentado um aumento salarial e não conseguiu tente uma oportunidade em outras empresas.

Qual a diferença entre cargo público e função pública?

Apesar de parecerem sinônimos, essas palavras retratam realidades muito diferentes dentro da administração pública. Vale lembrar que quem ocupa um cargo público ou desempenha uma função pública é chamado de agente público.

Segundo o professor Guilherme Pena de Moraes, os agentes públicos podem ser agentes políticos, servidores estatais ou particulares que colaboram com o Estado.

Os servidores públicos ocupam cargos públicos e estão sujeitos ao regime do Estado e são escolhidos através de um concurso público. Além disso, esses profissionais possuem segurança, que é uma garantia de permanência no serviço público após 3 anos de avaliação do seu desempenho no cargo.

Quem ocupa uma função pública também se submete à Administração Direta e Indireta, porém, atendem a dois requisitos exigidos pela Carta Magna de 1988, em seu artigo 37, inciso IX: necessidade de contratação temporária e de interesse público pontual. Além disso, esses agentes públicos estão sujeitos a um regime diferenciado e não são escolhidos através de um concurso público.

As funções temporárias são exercidas por contratados que irão atender uma necessidade excepcional e de interesse público, de acordo com os termos da lei autorizada e deve originar de cada ente federativo.

De acordo com o professor Dirley da Cunha Júnior todo cargo público tem uma função, mas pode haver função pública sem um cargo. Na Constituição atual, essa função é chamada de função autônoma que abrange a função temporária  e a de confiança, que é exercida apenas por servidores públicos titulares de cargos efetivos e que possuem a posição de direção, chefia e assessoramento.

Em resumo, cargo público é aquele ocupado por um servidor público, são criados por lei, com denominação própria, número certo e remunerado pelos cofres públicos e função pública é um conjunto de atribuições destinadas a um agente público , ou seja a atividade em si, e pode ser temporária ou de confiança.

O que são autarquias?

No Brasil a administração pública se divide em direta e indireta e no segundo caso encontram-se as autarquias. A administração indireta é composta por órgãos com personalidade jurídica própria, as autarquias realizam atividades do Estado e que podem ser realizadas por entidades de direito público como: fundações públicas, agências executivas e reguladoras.

As autarquias são criadas através de uma lei com o objetivo de realizar uma finalidade específica. Podem estar vinculadas a Presidência da República ou a ministérios. Os funcionários são servidores públicos que devem passar por um concurso para serem contratados, porém,  existem os cargos comissionados, ou seja, um cargo ocupado temporariamente e que não faz parte do quadro de funcionários.

Entre as características das autarquias estão: elas são criadas por lei, tem personalidade jurídica pública, tem a capacidade de se autoadministrar, são criadas para fins de especialização da Administração Pública e estão sujeitas ao controle e a tutela do Estado.

A atuação das autarquias, assim como entidades administrativas, não estão subordinadas a nenhum órgão de Administração Direta. Isso significa que elas não se submetem ao controle da administração centralizada, mas estão vinculadas a um ministério da sua área correspondente.

Espécies de autarquias

As autarquias podem ser divididas por espécies, entre elas estão: comum ou ordinária, regime especial, fundacional e associativa. No primeiro caso são aquelas que se enquadram ao que está previsto no regime jurídico do DL 200/1967, um bom exemplo dessa espécie é o Instituto Nacional do Seguro (INSS).

A autarquia em regime especial é aquela que a lei conferiu prerrogativas específicas, como por exemplo, a Universidade de São Paulo (USP) e o Banco Central do Brasil (BACEN). As autarquias fundacionais são fundações públicas com personalidade jurídica de direito público, são exemplos: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Fundação Nacional de Saúde (FUNASA).

A última espécie é a associativa, que é uma pessoa jurídica autônoma de direito público que integra a Administração Indireta, são exemplos entidades que foram criadas a partir de um consórcio público.

Concurso da Receita Federal deve abrir com 5000 vagas

O prenúncio de um concurso da Receita Federal do Brasil (RFB) foi revelado pelo diretor do Departamento de Relações de Trabalho no Serviço Público (Deret/SGP), Paulo de Tarso Cancela Campolina de Oliveira. Desta vez, o pedido é para o preenchimento de 5000 vagas para os cargos de auditor-fiscal e analista tributário com remuneração de até R$16,2 mil.

Existe uma expectativa em torno da abertura do concurso da Receita Federal, não apenas pelos concurseiros, mas também devido a falta de funcionários na RFB. Levantamentos e dados divulgados por sindicatos da categoria revelam que a situação está crítica e a tendência é que a escassez de funcionários aumente caso não acontece a abertura de um novo concurso.

Levantamento realizado em agosto de 2018 revelou que a Receita Federal possui 21.237 postos em aberto, 11.197 para o cargo de auditores e 10.040 analistas. A previsão é que esse déficit aumente, pois, mais de 20% dos funcionários estão aptos a se aposentar.

Concurso da Receita Federal 2018

O concurso da Receita Federal deve oferecer 2000 vagas para auditor-fiscal e 3000 oportunidades para o cargo de analista-tributário.

Quem deseja participar deve possuir ensino superior completo, serão aceitas diversas áreas de formação. A remuneração varia entre R$9.714,42 a R$ 16.201,64 , incluindo vale-alimentação de R$ 458.

Como se preparar para o concurso da Receita Federal

Considerado um dos concursos mais concorridos do Brasil, o concurso conta com milhares de interessados, por isso, se preparar com antecedência é a chave para se sair bem. A dica para se preparar é conferir provas dos anos anteriores, analisar o edital e o conteúdo programático.

Segundo declaração do ex-presidente do Sindifisco Nacional (Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil), Pedro Delarue, dada ao portal JC Concursos, as provas são muito concorridas e os candidatos vão muito bem preparados, por isso, é importante dedicar boa parte do seu tempo para estudar e focar em temas variados.

Para mais dicas de como se preparar clique aqui.