Locaweb se reinventa cada vez mais e compete com outras gigantes

locaweb se reinventa cada vez mais e compete com outras gigantes

Uma das mais antigas empresas de internet do Brasil, a Locaweb está no mercado desde 1998. Primeiramente, ela surgiu como uma empresa que realizava hospedagem de sites e operações digitais a outras companhias.

Hoje, a organização de tecnologia com sede em São Paulo, ainda fatura alto com o serviço de hospedagem de sites. Só no ano passado, o faturamento foi de R$ 400 milhões e 39% deste serviço que a impulsionou.

Todavia, só este nicho não é o suficiente para sobreviver ao mercado de tecnologia hoje em dia. Por isso, a Locaweb apostou em adquirir startups e expandir sua atuação. São 21 serviços oferecidos atualmente. Estes braços conseguem atender 300 mil clientes, especialmente nos setores de e-mail marketing, suporte para comércio eletrônico e meios de pagamentos.

Forte concorrência

Mesmo que esteja em ascensão ultimamente, a companhia concorre gigantes de cada setor em que está presente. No mercado de serviços de nuvem, compete com a Amazon e Microsoft. Já na área de meios de pagamentos, seus rivais são o Mercado Pago e a Pag Seguro.

Escritório atual

Antes, a Locaweb possuía um espaço na zona Sul da capital paulista, onde abriga funcionários em um conceito mais fechado. Havia muitas baias separando os colaboradores e diretores. Hoje, a firma considera mais importante interagir com todos os trabalhadores e facilitar a comunicação. Portanto, as salas são abertas, além de possuir espaços de descontração com jogos, como sinuca e locais para descanso. Também tem refeitório e lanchonete. Com isso, as questões diárias fluem mais e a conversa com superiores se tornam mais ágeis.

No atual espaço, concentrado meio do prédio em que já ocupavam, atuam 950 funcionários. A Locaweb também possui escritórios em Curitiba, Marília, Porto Alegre e Recife. No total, são 1500 colaboradores.

Estrutura

A estrutura do espaço antigo em São Paulo foi aproveitada na nova locação. Portanto, a empresa conseguiu instalar mais equipamentos neste lugar, onde há um centro de dados e servidores.

Lá, são 20 mil servidores conectados, que ficam armazenados e protegidos e salas blindadas. A temperatura constante do espaço é mantida em 21°C. Na parte central existe um cofre que guarda estruturas bancárias e financeiras.

De acordo com a empresa Hostmapper, os servidores da Locaweb hospedam em torno de 20% de toda a internet do país. São quase 300 mil clientes, entre pequenas e grandes companhias. Também oferece os serviços a pequenos e-commerces. Duas grandes operações também funcionam no local, o programa Quilômetro de Vantagens dos Postos Ipiranga e a Smiles.

A companhia de internet também é responsável pelo armazenamento de mais de seis milhões de contas de e-mail corporativas.

Presidente da empresa

De acordo com Fernando Cirne, presidente da Locaweb, nem todos os servidores são utilizados ao mesmo tempo. Com esta dinâmica é possível, quando o espaço nãop está ocioso no data Center, campanhas importantes acontecem. Entre elas, os períodos referentes à Black Friday, Natal ou Dia das Mães, por exemplo.

Startups

Parte das inovações da empresa vem da aquisição de startups que complementa o sucesso da companhia.

A empresa adquirida pela corporação, All iN, em 2013, é responsável pela área de marketing, e cresce 25% ao ano. Por meio dela, são hospedados e gerenciados milhares de e-mails corporativos e envios de campanhas neste segmento.

Em relação ao marketplace, ou seja, local onde pequenos lojistas querem vender seus produtos, o grupo adquiriu a companhia Tray. O mecanismo consiste em a Locaweb possibilita que o comerciante acesse de uma só vez nas varejistas eletrônicas. Entre elas, estão o Magazine Luiza, Mercado Livre e B2W. Já o clientes deste serviço são as marcas Diesel, FutFanatics e Northface.

No segmento de meios de pagamentos, a companhia de internet comprou a Yapay. Ela atuava em conjunto com a Tray. No entanto, desde 2017, funciona de modo independente. A startup acompanha seus concorrentes, como Ame (B2W), Magalu Pagamentos e Mercado Pago. Todas elas funcionam como plataformas de meio de pagamentos, instaladas dentro dos sites de comércio eletrônico.

Computação em nuvem

Em relação a este universo, a Locaweb briga com gigantes do setor. Entre os quais, podemos destacar a AWZ (da Amazon) e a Azure (da Microsoft).

Para não perder campo para essas rivais, a empresa brasileira firmou uma parceria com ambas. Portanto, a Locaweb enxergou um nicho de negócio, já que percebeu que as pequenas e médias empresas não possuem funcionários dedicados a este segmento. Com isso, a companhia de internet resolveu desenvolver o serviço de gestão de nuvem. Sendo assim, adquiriu a startup Cluster To Go, que oferta o suporte necessário às companhias que têm interesse em migrar para a nuvem.

Hospedagem

Voltando ao primeiro nicho de negócio da Locaweb, hoje ela tem na King Host um braço direto em hospedagem de sites. Esta empresa era uma das maiores competidoras deste mercado.

Próximos passos

A Locaweb se modernizou nas últimas duas décadas e hoje possui startups inovadoras e entrou em mercados diversificados. Apesar de tudo isso, ela ainda precisa de mais capital e barganha para superar os grandes concorrentes. Portanto, o grande desafio da companhia brasileira para os próximos anos é se firmar nestes novos nichos de atuação. Para isso, ela deve saber concorrer ou constituir parcerias com as grandes empresas de cada setor.

Fonte: revista EXAME

*Foto: Divulgação / Locaweb