Dispara pedidos de portabilidade de planos de saúde

A grande procura foi após entrar em vigor as novas regras, a partir de 3 junho deste ano

Os pedidos de portabilidade de planos saúde aumentaram desde que as novas regras entraram em vigor em 3 de junho. De acordo com a ANS (Agência Nacional de Saúde), a média de protocolos pulou de 64 no mês de maio para 1.002 no início de julho.

Agora as pessoas que tiverem planos coletivos empresariais também terão a opção de trocar de plano e até de operadora. E o melhor de tudo é que não será necessário cumprir o período de carência.

Principais mudanças

De acordo com as novas normas, fica estabelecido que quem quiser poderá aumentar a cobertura de seu plano. No entanto, o que continua o mesmo é em relação à exigência de compatibilidade de valor para casos determinados.

Já sobre a chamada “janela”, em que só podia solicitar portabilidade por um único período ao ano, ou seja, pelos próximos quatro meses da data de aniversário do contrato, não existe mais agora com as novas regras.

Pedidos de portabilidade de planos de saúde

Este salto no número de pedidos de portabilidade, além de saber mais informações foi notado pela ANS. A agência verificou que os acessos ao guia de planos cresceram. Este guia é responsável por guiar o órgão regulador em relação à mudança de operadora por meio de portabilidade de carências ou ainda por ofertas de planos para contratar.

Mais beneficiários

De acordo com a presente vigência, os aposentados e funcionários demitidos também deverão ser grandes beneficiários. Pois, estes costumam manter o plano de saúde da empresa na maioria das vezes. Há casos em que o empregado também contribua com uma parte do valor do plano.

Antes, o colaborador era obrigado a cumprir nos prazos de carência ao mudar de plano. Atualmente, o beneficiário de um plano empresarial pode optar por outro produto até mais acessível ao seu bolso. Com isso, ele não precisará mais enfrentar períodos a mais de carências.

Requisitos

Todavia, as pessoas que quiserem migrar para outro plano terão de cumprir alguns requisitos. Porém, os prazos ficam iguais. Será exigida uma permanência mínima de dois anos no plano de origem para a primeira portabilidade. Já para a realização de novas portabilidades, o usuário deverá aguardar um ano.

No entanto, existem duas exceções nesta modalidade. Em relação ao prazo mínimo para a primeira portabilidade de três anos, entram nesta categoria quem cumpriu cobertura parcial temporária. já o prazo mínimo de dois anos será estipulado àqueles que migrarem para um plano coberturas não previstas no produto original.

Além disso, será necessário que o plano atual esteja ativo e que o contratante esteja em dia com as mensalidades.

A nova regra também extingue a obrigatoriedade de compatibilidade de de cobertura entre o plano original e o de destino.

Neste caso, uma pessoa que tem plano ambulatorial poderá realizar portabilidade para um plano que ainda agregue a parte hospitalar. No entanto, nesta circunstância é exigido que o plano de destino possua mensalidade igual ou menor que o plano antigo.

No site oficial da ANS é possível acessar uma cartilha com tudo que a pessoa precisa saber para mudar de plano.

Fontes: ANS e Folha de S. Paulo

*Foto: Divulgação

O que você faria se pudesse ser o líder da empresa por um dia?

Muitos gostariam de ser o chefe por um dia apenas para mandar nos outros, pensando ser esta a solução. Outros vão utilizar a oportunidade para entender como é ser um CEO de verdade. Mas afinal de contas: o que você faria se pudesse ser o líder da empresa por um dia?

A companhia britânica Odgers Berndston ajuda a desvendar este mistério. A multinacional que possui uma unidade no Brasil, na cidade de São Paulo, desenvolveu um programa chamado “CEOx1dia”.

A iniciativa possibilita que estudantes de qualquer curso superior do penúltimo ou último período possam ter a oportunidade de ter uma experiência de um dia habitual de 23 presidentes de grandes companhias do país. Durante essas horas, eles são ensinados a ser um líder, além de criar senso de responsabilidade e desenvolver uma carreira.

Criado há dez anos, o programa está presente em diversos países, como Inglaterra, África do Sul, Alemanha e Canadá. Aproveitando que a fase de inscrições e entrevistas no Brasil já aconteceu durante os meses de julho e até metade de agosto, o presidente da Cognizant no Brasil, uma das empresas participantes desta edição, João Lúcio de Azevedo Filho bateu um papo com a revista EXAME.

Como funciona o programa

Primeiramente, para participar do programa os candidatos devem preencher um formulário e enviar um currículo, além de responder à pergunta: “Por que você acredita que deve ser escolhido para participar do programa CEOx1dia?”.

O evento de 2019 contou com a participação de presidentes das empresas: Asics, Cognizant, Heineken, Hospital A.C. Camargo, Movida, Raízen, Roche e Sephora, entre outros.

Azevedo Filho afirma à EXAME que este programa é a chance única para um estudante entender os desafios mais complicados do universo corporativo.

O executivo explicou quais habilidades um jovem precisa ter para se um dia ocupar seu lugar.

Bate-papo

Segundo ele, é preciso que o candidato tenha:

“É fundamental ter motivação, disposição, energia e humildade para continuar aprendendo todos os dias. A Cognizant é uma organização global, presente em mais de 40 países, possui 280 mil colaboradores, dos quais 1.800 estão no Brasil. Por sermos uma empresa extremamente inovadora, bastante conectada com novas tecnologias e que atua ativamente na transformação digital de nossos clientes, precisamos também nos reinventar diariamente. Acredito que uns dos maiores desafios da minha posição é manter sempre a mente aberta para aprender e transmitir essa mesma motivação para toda a equipe.”

Além disso, ele destacou que o CEO que gostaria de acompanhar por um dia seria o Richard Branson, fundador do Virgin Group. A escolha dele por Brasnson é pelo fato do conglomerado ter mais de 20 companhias em diversos segmentos, como comunicação, mídia, serviços financeiros, saúde, transporte aéreo e até mesmo realizar viagens ao espaço.

Ele ainda ressalta que considera este gestor inovador, enérgico e ao mesmo tempo tem humildade para aprender algo novo. Azevedo Filho ainda destacou uma resposta que o CEO deu quando questionado sobre como seus negócios focam no cliente:

“Clientes não vêm em primeiro lugar. Os colaboradores da empresa vêm em primeiro lugar. Se você cuidar bem dos colaboradores, eles cuidarão bem dos seus clientes”.

Trocas

O presidente da Cognizant também respondeu quais são os aprendizados trocados entre os jovens e os executivos que participam do programa.

Ele acredita que para os jovens será algo único a ser vivenciado em um dia que você terá acesso a todo grau de complexidade que uma grande empresa enfrenta em seu dia a dia. Além de descobrir quais são os desafios que o gestor desta companhia também tem de lidar. A partir daí, estes profissionais conseguirão traçar os primeiros passos de sua trajetória corporativa.

Já em relação aos executivos, o CEO enxerga que é uma chance de conexão para que os mais experientes entendam também as angústias e expectativas que este público tem em relação à função que desempenhará.

Fonte: revista EXAME

*Foto: Divulgação

SP: não é mais necessário ir ao Detran para renovar CNH

Renovação que aproveita foto e dados já registrados está disponível em 85 cidades

Desde final de junho não é mais necessário para motoristas que residam no estado de São Paulo, composto por 85 municípios, se dirigir até o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) conseguir renovar a CNH (Carteira nacional de Habilitação).

Agora menos burocrático, basta que o condutor solicite a renovação via site oficial do órgão público. Este serviço reutiliza a última biometria do motorista, que já contêm assinatura e fotos digitais. Sendo assim, a emissão do novo documento feito automaticamente.

Receber a CNH em casa

Para que o documento seja enviado à residência da pessoa é preciso fazer agendamento online para os exames psicotécnico e médico. Em seguida, o motorista comparece com dia e hora marcada à clínica e quitar a tarifa de emissão da CNH e do envio pelos Correios. A transação toda custa R$ 54,77.

Categorias

Estão aptos a utilizar a renovação simplificada os condutores, cuja CNH seja das categorias: A (para moto), B (para automóvel), além da A/B. De acordo com o Detran, a junção dessas categorias representa 24 milhões de habilitações registradas no estado paulista.

Os que possuem carteira de habilitação vencida ou para vencer em 30 dias, mas que esteja regularizada e contenha foto também pode solicitar o serviço de renovação.

Alteração de dados

Os que precisarem alterar informações, como endereço ou nome, realizar nova coleta de biometria, ou que possua algum impedimento acusado pelo sistema, o condutor terá que efetuar a renovação pessoalmente. O atendimento permanece o mesmo para quem opta realizar todo o procedimento diretamente nas unidades do Detran. Pois, o modo simplificado é opcional e não obrigatório.

Cidades e app digital

Para consultar os 85 municípios participantes deste serviço basta acessar o site oficial do órgão.

Antes do lançamento da renovação simplificada, já era possível tirar a CNH de forma digital, sem ter que enfrentar grandes filas. O processo é realizado por meio do aplicativo Carteira Digital de Trânsito. O funcionamento para gerar a carteira de motorista consiste em usar a câmera do celular e a tecnologia de reconhecimento facial.

Com este sistema, está descartada a burocracia de certificação digital. Pois, esta era a principal queixa pela qual os condutores interessados em ter o documento necessitava comparecer às unidades do Detran. No entanto, quem já tivesse a certificação digital, que também é paga e pode ser conseguida por meio de órgãos especializados, não tinha que se dirigir ao órgão de trânsito.

QR Code

Todavia, o aplicativo só serve para quem possui QR Code impresso na carta de habilitação. Este modelo passou a ser emitido depois de maio de 2017.

Para utilizar o app, basta baixá-lo gratuitamente via App Store ou Google Play. Um cadastro é ativado e em seguida o usuário pode solicitar o documento via celular. O QR Code da CNH será lido e na sequência será feito um reconhecimento facial apenas para averiguar se o requisitante é o mesmo registrado no Detran.

Após esta transação, o motorista informa um número de telefone móvel e coloca uma senha. O documento poderá ser visualizado até mesmo no modo offline.

Esta é uma boa opção para quem não quer carregar o documento original na carteira. Se for parado em alguma blitz, por exemplo, é só mostrar a CNH digital na tela do smartphone.

*Foto: Divulgação

Mitsubishi adquire filial de aeronaves regionais da Bombardier

Concorrente da Embraer, a companhia aérea canadense vendeu os aviões por R$ 2,10 bilhões

A empresa Bombardier, com matriz no Canadá, fechou contrato de venda com o conglomerado japonês MHI (Mitsubishi Heavy Industries) no valor de US$ 550 milhões, o equivalente a R$ 2,10 bilhões. O contrato prevê a aquisição pela Mitsubishi da filial de aviões regionais CRJ.

Esta não é a primeira negociação deste tipo feita pela Bombardier. Anteriormente, ela vendeu seu programa de média distância CSeries à Airbus, agora chamado de A220. Sendo assim, se a operação com a MHI for efetivada no segundo semestre de 2020, este canal da aviação da fabricante canadense deixará de produzir aeronaves de médio porte, que é considerado um case de sucesso da companhia.

Comunicado

Para garantir os ativos atrelados ao programa, o grupo japonês também teve de desembolsar mais US$ 200 milhões.

Trâmites

Depois do término de toda transação, a MHI vai assumir as atividades dos setores de atualização, manutenção, suporte e comercialização e venda do programa CRJ. Este último está presente em solo canadense, nas cidades de Montreal, Quebec e Toronto. Já sua participação nos Estados Unidos está concentrada em Bridgeport, Virginia Ocidental e Tucson.

Em comunicado, a Bombardier afirmou:

“As atividades adquiridas são complementares às atividades existentes da MHI ligadas aos aviões comerciais, principalmente ao desenvolvimento, à produção, às vendas e ao suporte de aviões comerciais da linha Mitsubishi SpaceJet”.

De acordo com o presidente e diretor executivo da companhia canadense, Alain Bellemare, a negociação com o grupo japonês pontua a mudança de seu setor aeronáutico.

*Foto: Divulgação / Bombardier

INSS vai reavaliar casos de beneficiários por incapacidade

Divulgado em junho deste ano por meio do Diário Oficial da União (DOU), o INSS decidiu realizar um pente-fino. Os primeiros a serem convocados pelo órgão serão os cidadãos mais jovens e que recebem benefício por incapacidade. Enquadram-se nesta categoria: aposentadoria por invalidez ou casos de auxílio-doença.

Datas e funcionamento

De acordo com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho ainda não foi estabelecido uma data para início das convocações.

No entanto, quando for anunciado o programa de pente-fino, os segurados serão notificados pelo INSS. Em seguida, o beneficiário deverá agendar uma perícia médica via canais que ainda serão criados pela Perícia Médica Federal.

Preparação de documentos

Para que o segurado não perca tempo e muito menos seu benefício, vale a pena tomar algumas precauções. Entre elas, deixar toda documentação exigida e demais laudos médicos em dia. Além disso, é bom verificar se os dados cadastrais estão corretos ou atualizados no sistema do INSS. Também é de extrema importância estar atento aos canais de contato para que não perca um possível chamado do órgão.

Convocação

O segurado será convocado por meio desses canais: Meu INSS (em que é necessário possuir uma conta pessoal); comunicados entregues pessoalmente ou via correio, além do contato por meio de rede bancária. No último caso, o comunicado constará no extrato do segurado, quando o mesmo saca o benefício no caixa.

No entanto, se estes canais falharem de algum modo, os beneficiários ainda poderão ser intimados via edital, divulgado pelo próprio INSS em jornais de grande circulação de sua região.

Fatores que levam à perda do benefício

Se for encontrado pelo órgão algum indício de irregularidade, o aposentado ou trabalhador será notificado. A partir daí, ele terá o prazo de 30 dias para se defender da acusação, além de apresentar documentos adicionais solicitados pelos INSS.

Já para quem é aposentado ou trabalhador que reside em zona rural, a data limite para a defesa é de 60 dias.

Outro fator determinante para a perda do benefício é se o segurado não enviar os documentos exigidos, respeitando o prazo estipulado. Ou ainda se esta documentação não for suficiente para o INSS.

Temcomo recorrer da decisão

Quem tiver o benefício suspenso terá direito a recorrer da decisão. O segurado poderá solicitar este procedimento por meio de sua conta no Meu INSS ou ir até a agência mais próxima do órgão.

É importante ressaltar que o processo de recurso deve ser aberto dentro de 30 dias a contar da data em que o benefício foi suspenso.

*Foto: Divulgação

Como saber dizer seus pontos fracos em uma entrevista de emprego

Toda vez que as pessoas comparecem a uma entrevista de emprego já esperam pela famosa pergunta: qual seu maior defeito? E pensam como se sairão bem nesta resposta que não é nada fácil.

É importante identificar seus pontos fracos e apresentá-los de uma forma com que o recrutador se interesse pelo seu perfil.

Recentemente, o site BBC News colheu depoimentos junto à empresas de recrutamento, acadêmicos em pregadores. Com isso, traçou alguns passos para que os candidatos não passem mais apuros na hora de uma entrevista de emprego.

Segundo o diretor da empresa britânica de contratação de pessoal Reed Recruitment, James Reed:

“O que o entrevistador não consegue captar com precisão por meio de um currículo é a verdadeira personalidade de alguém. Ao perguntar ‘quais os seus pontos fracos’, na realidade ele está perguntando: ‘estão corretas as conclusões a que cheguei a seu respeito?'”.

Ele ainda acrescenta que fazer este tipo de pergunta ao entrevistado é um jeito de saber mais sobre seu caráter.

Ousadia pode dar resultados

Nesta hora é fugir dos clichês, como ‘sou perfeccionista’ e ‘muito exigente’. Essas respostas já são consideradas muito batidas pelos recrutadores.

E de acordo com a fundadora da HelloGrads, companhia de auxílio a recém-formados, Sophie Phillipson, batalhar para atingir objetivos e metas, além de ser exigente consigo mesmo ou prazos, não podem ser considerados defeitos. Sendo assim, o empregador acaba pedindo que o candidato mencione mais pontos fracos que realmente sejam de fato.

Ela mencionou uma resposta que enxergou como sua favorita uma vez em que uma entrevistada disse que seus defeitos eram tantos que nem sabia por onde começar o relato. No entanto, os recrutadores acharam graça em sua honestidade. Além disso, a jovem também admitiu ainda não estar pronta para assumir tal função. Porém, ela se preparou em relação a adquirir conhecimento sobre o tipo de profissional em que quer se transformar e estudou sobre o setor em questão. Sua atitude fez com que os entrevistadores a ouvissem e identificassem que ela soube transpassar inteligência emocional.

Phillipson diz que ser original e humano faz com que o candidato seja lembrado no intuito de conseguir um emprego.

Use relatos verdadeiros para explicar seus pontos fracos

Os recrutadores ressaltam que é importante ser verdadeiro neste sentido. Ou seja, cite exemplos da vida real para demonstrar seus pontos fracos e, ao mesmo tempo, diga o que está fazendo para superá-los. A ideia é tornar seu defeito um aliado para que aprenda a crescer em algo que não seja tão bom, mas que quer e tem vontade de aperfeiçoar.

Além disso, os entrevistadores encaram esta coragem como de uma pessoa autêntica e honesta.

Honestidade mas sem prejudicar sua imagem

Os especialistas em recursos humanos também ressaltam que é preciso ser honesto, mas sem se prejudicar. É saber dizer seus pontos fracos, porém sem ser clichê. Um exemplo é a pessoa dizer na hora da entrevista que seu maior defeito é se importar demais com o que faz no trabalho. Isso não é bem visto, soa falso.

Portanto, mais uma vez eles alertam a importância de ser honesto em admitir no que não é bom e saber identificar o que pode ser feito para melhorar este defeito.

Outro exemplo é se está concorrendo a uma vaga em que a empresa é considerada de um setor mais criativo e não possui estes atributos, você pode fazer com que esta companhia o enxergue como um aprendiz e que ela possa lhe formar neste quesito.

Prepare-se

Segundo o escritor John Lees, é importante a pessoa se preparar ensaiando as respostas que dará ao entrevistador.

Ele diz que o candidato pode decorar o que vai dizer a eles na frente do espelho ou até dizendo a um amigo de confiança.

Por fim, Lees afirma que jamais deve-se mencionar ao entrevistador problemas de relação com ex-colegas de trabalho; falta de atenção a detalhes e choques culturais que possa ter.

Fonte: BBC News

*Foto: Divulgação

Carência de pessoal faz BB admitir a importância de novo concurso

Próximo certame da instituição financeira será para escriturário, porém ainda não há previsão para acontecer

O concurso do Banco do Brasil para este ano ainda não tem data para ocorrer. Ao que tudo indica, o órgão já expressou a intenção de urgência em contratar pessoal em vários estados. O cargo é para escriturário com salário inicial em torno de R$ 4 mil. Podem participar das provas candidatos que possuam ensino médio.

Em recente declaração, Salim Mattar, secretário de desestatização e desinvestimentos do Ministério da Economia, afirmou que o atual governo não pretende privatizar o Banco do Brasil. Ele também confirmou a realização de um novo certame mesmo sem data, pois tem aumentado a necessidade de um aumento de servidores.

Audiência e lucros

Antes de conferir decisão definitiva, o ministro já havia dado liminar em que suspendia a negociação de estatais sem ordem direta do poder legislativo.

De acordo com a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira, o BB ainda segue provendo ganhos ao governo.

Segundo ela, no primeiro semestre do ano passado, as instituições financeiras deram receita líquida de R$ 37,3 bilhões. Já os dividendos que esses bancos repassarão à União serão cerca de R$ 5,7 bilhões. E conclui que forem tomar por base um período ainda maior, como entre os anos de 2002 a 2016, estas mesmas empresas estatais geraram um repasse de R$ 285 bilhões de dividendos à União, ou seja, as estatais não causam danos ao governo.

Aguardo do novo concurso do BB

O último certame ocorreu em 2018 e ofereceu 60 vagas para o cargo de escriturário em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Deste número, 30 foram preenchidas imediatamente. Por conta disso, aumenta a expectativa de que novas vagas para esta função apareçam em outros estados. Mesmo que ainda não tenha a confirmação para um novo edital como já mencionado acima, a carência de servidores é um fato e, principalmente, em São Paulo.

Segundo reportado pelo site JC Concursos, já tem cerca de dois anos que é esperado um novo certame do BB para demais estados, como: Alagoas, Amazonas, Bahia, Espírito Santos, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará e Tocantins.

Salário e benefícios

O cargo de escriturário do Banco do Brasil exige que os candidatos tenham ensino médio completo. Além disso, o salário inicial (referência do último concurso) é de R$ 2.718,73, contando com tíquete refeição de R$ 737 e de cesta alimentação no valor de R$ 580,83. Com isso, o profissional terá um total de R$ 4.036,56, contando os benefícios.

Fora isso, a instituição financeira também proporciona ao funcionário: auxílio-creche, auxílio a filho com deficiência, previdência privada, vale transporte, participação nos lucros ou resultados, além da probabilidade de crescimento profissional.

Atividades que o escriturário do BB desempenha

Dentre as atribuições deste cargo, pode-se destacar:

  • Atendimento ao público;
  • Contatos com clientes;
  • Comercialização de produtos e serviços do BB;
  • Conferência de relatórios e documentos;
  • Atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados;
  • Atuação no caixa quando necessário.

*Foto: Divulgação

Parceria entre duas startups zera fraudes no setor automotivo

A startup ZasCar, especializada em aluguel de veículos, conseguiu zerar fraudes do segmento de carros compartilhados. O motivo foi a empresa utilizar o sistema de outra startup, a Idwall.

A tecnologia é baseada no uso de inteligência artificial que permite automatizar o cadastro de novos clientes da ZasCar. A companhia possui 130 carros, todos na Grande São Paulo, que são utilizados por meio de aplicativo.

Sistema da Idwall

Quando a pessoa faz o cadastro na empresa de locação de carros, ela precisa fazer uma selfie na hora. Esta imagem será comparada a dos documentos do usuário, que podem ser enviados por meio de fotos. Também serão pedidos alguns dados pessoais para uma checagem mais completa.

Além disso, uma análise de bancos de dados públicos é utilizada para saber se o contratante tem antecedentes criminais, se o seu nome é apontado como um bom pagador em lista fornecida por birôs de crédito. Após esta verificação cada cliente novo recebe uma nota de risco, de acordo com o sócio da Idwall, Lincoln Ando.

Análise

Com base nestes trâmites de análise, a ZasCar determina se aquele usuário em questão pode fazer parte de seu cadastro. Caso seja necessário, mais informações serão solicitadas pela startup para aprovar a identidade do cliente.

Segundo o presidente-executivo da ZasCar, Guilherme Mosaner, é conseguir conciliar o uso de um cadastro simples e prático, que não permita que o cliente desista de preencher no meio do caminho mas que, ao mesmo tempo, seja seguro para a empresa. Mosaner afirma:

“Precisamos de um cadastro rápido, ao mesmo tempo em que oferecemos algo de muito valor. Uma fraude dá um prejuízo muito grande, de até R$ 50 mil”.

Antes do uso da inteligência artificial, o registro de todo novo cliente passada por análise de um funcionário da startup de veículos. Porém, este profissional confirmava o cadastro de acordo com dados fornecidos pelo novo usuário.  Hoje, a maioria das inscrições é toda realizada pela tecnologia da Idwall.

Mosaner ressalta que antes desse sistema de inteligência artificial eles enfrentavam alguns obstáculos para confirmar a identidade do cliente. Além do fato que não se podia perder muito tempo com esta análise, principalmente com a chegada de novos cadastros. O Natal é uma época do ano em que a ZazCar recebia 10 vezes mais registros que o habitual.

O presidente-executivo também diz que sem o uso desse sistema a porcentagem de carros perdidos era de 1% a 2%. Essa estimativa diz respeito a veículos que eram roubados com a utilização de identidades falsas. Atualmente, depois de um ano da implantação da tecnologia, não houve notificação de nenhum caso de fraude.

*Foto: Divulgação – Lucas Matuda